Greve termina e funcionários voltam ao trabalho neste sábado (7)

Final - Funcionários decidiram, em maioria, encerrar a greve na tarde de ontem e voltar aos trabalhos já a partir de hoje (Foto: Marcelo Schaffauser)

Após 17 dias de paralisação, os funcionários dos Correios de Rio Preto decidiram na tarde desta sexta-feira (6), em assembleia, aceitar as condições impostas pelo ministro Emmanoel Pereira, do Tribunal Superior do Trabalhador (TST), e encerrar com a greve. Assim, entre sábado (6) e segunda-feira (9), todos os trabalhadores voltam a atuar normalmente.

“Por maioria absoluta, os trabalhadores decidiram aceitar a proposta de conciliação e voltam ao trabalho normalmente. A gente queria outras coisas, mas os índices que estão colocando nós sabemos que são manipulados pelo próprio governo. O TST está lá para fazer cumprir as leis. Como foi uma audiência de conciliação, o ministro optou por colocar o índice do INPC, que está em 2,7%. Então, serão corrigidos os benefícios neste índice, o salário neste índice, mas a nossa luta era para manter o que já temos e por isso saímos de greve, porque queriam retirar vários benefícios”, explicou Sérgio Pimenta, presidente do sindicato dos trabalhadores dos Correios.

A proposta aceita contempla reajuste de 2,07% (INPC) retroativo ao mês de agosto de 2017, compensação de 64 horas (oito dias) e desconto dos demais dias de ausência, além da manutenção das cláusulas já existentes no ACT 2016/2017.

“A gente tem esses benefícios justamente por conta do salário. O piso salarial do trabalhador dos Correios é de R$ 1.080,00. Então, o pessoal recebe um pouco a mais por causa dos benefícios, mas se forem igualar o nosso salário a CLT, ninguém trabalha nos Correios por R$ 1 mil, porque as pessoas não tem noção do que é o trabalho de carteiro, no sol e na chuva. Por isso que brigamos, não que a gente goste, mas pelo serviço que executamos nós temos o direito de tentar pelo menos manter e melhorar nossas condições”, finalizou Sérgio Pimenta.

No total, oito dias foram descontados dos trabalhadores e os outros oito serão compensados com os funcionários trabalhando uma hora por dia a mais. Os trabalhadores têm até o dia 31 de dezembro para pagar as horas.

Fonte: Marcelo Shaffauser – Redação jornal DHoje Interior

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS