Greve de analistas-tributários continua e não tem prazo para encerramento

Sem chegar a um acordo salarial, os cerca de sete mil analistas-tributários da Receita Federal do Brasil (RFB) continuarão em greve nacional por todo o país na próxima semana, durante os dias 15, 16 e 17, reivindicando o cumprimento integral do acordo salarial da categoria, assinado há mais de dois anos. Em Rio Preto, aproximadamente 35 funcionários, ou 90% do efetivo, aderiram a greve que aconteceu nesta semana entre 8, 9 e 10.

Segundo Walter Vinicius, analista-tributário, de acordo com a última deliberação da categoria, além desta semana, está prevista a paralisação das atividades nos dias 15, 16 e 17 da próxima semana.

“Temos um acordo com o governo e este acordo está para ser implementado há 776 dias. Diante da demora injustificada do governo em cumprir o que foi acordado, não nos restou alternativa senão a greve. A adesão esta semana foi um pouco abaixo do esperado. A previsão para a próxima semana é a adesão do maior número possível de analistas”, projetou Vinicius.

Sem prazo determinado para ser encerrada, ainda segundo o analista-tributário, para a próxima semana a expectativa é 90% dos funcionários fiquem de greve, como ocorreu nas duas últimas semanas de abril.

“Por enquanto as deliberações vem sendo feitas a cada duas semanas e o que vem sendo aprovado pela categoria é a paralisação as terças, quartas e quintas de cada semana”, finalizou Walter Vinicius.

Com a greve os serviços para população de atendimento aos contribuintes, emissão de certidões negativas e de regularidade, restituição e compensação, inscrições e alterações cadastrais, regularização de débitos e pendências, orientação aos contribuintes, parcelamento de débitos, revisões de declarações, análise de processos de cobrança, atendimentos a demandas e respostas a ofícios de outros órgãos, entre outras atividades, ficam interrompidos nas unidades da Receita Federal em todo o Brasil.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS