GRATUITO: Cia. Cênica estreia “de mais ninguém”, peça que debate a condição da mulher na sociedade

A peça tem em seu elenco somente mulheres e as equipes técnica, de pesquisa e de criação são essencialmente femininas. Fotos Neto Chiacchio

Propondo uma reflexão sobre ser mulher e ocupar lugares de fala, a Cia. Cênica, de Rio Preto, estreia nesta terça e quarta-feira (25 e 26/6) o seu novo espetáculo de rua, “de mais ninguém”, com duas sessões gratuitas. As apresentações serão no Cursinho Alternativo, terça-feira, às 18h, e na Praça das Rosas, quarta, às 20h. Não é necessário retirar ingressos.

A peça foi viabilizada pelo Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria Municipal de Cultura, na modalidade Teatro – Produção e Circulação e contou com apoio do Cursinho Alternativo e do Sesc Rio Preto, por meio do Laboratório Cênico, que proporcionou ao grupo uma oficina com a atriz e diretora Quitéria Kelly, do premiado Grupo Carmin, de Natal (RN). Foto: Neto Chiacchio

A peça tem em seu elenco somente mulheres e as equipes técnica, de pesquisa e de criação são essencialmente femininas. O espetáculo foi concebido de forma coletiva na sala de ensaio e o texto teatral baseia-se em inquietações das próprias artistas que estão em cena. Para a direção, a Cia. Cênica convidou a atriz, diretora e produtora Nathália Fernandes, de Ribeirão Preto.

O processo de montagem do espetáculo teve início em outubro de 2018. Direção, elenco e colaboradores se debruçaram em estudos e pesquisas sobre os feminismos, o machismo estrutural e as várias formas de violência contra a mulher e as desigualdades de gênero, discutindo-as e transformando-as em experimentos cênicos.

“O humor e a poesia são as ferramentas com as quais o trabalho pretende denunciar o feminicídio e as várias formas de violência contra a mulher como um problema social, em que o Estado deve ser responsabilizado e cobrado, no sentido de criar, manter e fazer valer políticas públicas que criminalizem e punam os autores e coíbam tais práticas”, pontuam as artistas.

Elas escolheram a rua como formato e também linguagem para tratar o tema, principalmente pela urgência de democratizar a discussão sobre a condição da mulher na sociedade, sobretudo na atual conjuntura política e social.

Também foram pesquisadas referências musicais, contemplando tanto cantigas infantis e canções em que o machismo é naturalizado, como em “Terezinha de Jesus” e “Fricote” (Luiz Caldas), quanto músicas de viés crítico. Nesse aspecto, especialmente canções de compositoras cujos trabalhos se inserem no âmbito da produção independente, como Karina Buhr, Ekena e Bia Ferreira. Poetas como Thata Alves, Marina Retamero e Elisa Lucinda também foram investigadas cenicamente.

A peça foi viabilizada pelo Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria Municipal de Cultura, na modalidade Teatro – Produção e Circulação e contou com apoio do Cursinho Alternativo e do Sesc Rio Preto, por meio do Laboratório Cênico, que proporcionou ao grupo uma oficina com a atriz e diretora Quitéria Kelly, do premiado Grupo Carmin, de Natal (RN).

Sinopse:

“de mais ninguém” propõe reflexões sobre uma sociedade estruturalmente machista, a qual produz e reproduz várias formas de violência contra a mulher. Permeado por humor e poesia, o espetáculo parte de inquietações das atrizes, colocando-as em diálogo com músicas, poemas, relatos e casos divulgados pela mídia.

Ficha Técnica:

Direção: Nathália Fernandes

Elenco: Andrea Capelli, Beta Cunha, Clara Tremura, Mariana Gagliardi, Suria Amanda e Vanessa Palmieri

Assistente de Direção: Simone Moerdaui

Provocação: Fabiano Amigucci e Fagner Rodrigues

Dramaturgia: Equipe de criação

Direção Musical: Jaqueline Cardoso

Preparação vocal: Babaya Morais

Preparação Corporal: Andrea Capelli

Operação de som: Larissa Macena

Figurinos: Fabiano Amigucci

Cenografia e adereços: Léo Bauab

Assistência cenografia: Gael Camilo e Rafael Lemis

Maquiagem: Suria Amanda

Ilustração: Andréa Tolaini

Colaboração em pesquisa: Christina Martins e Gabriela Sampaio.

Oficina Mulheres no Teatro: Quitéria Kelly

Costura: Vergínia de Oliveira

Fotografia: Neto Chiacchio

Assessoria de imprensa: Graziela Delalibera

Apoio: Sesc Rio Preto e Cursinho Alternativo

Produção: Cia Cênica

Fomento: Prêmio Nelson Seixas

Classificação indicativa: 14 anos

 

Serviço:

“de mais ninguém”, da Cia. Cênica

Dia 25/06, terça-feira, 18h, Cursinho Alternativo ( Av. Nossa Senhora da Paz, 1032 – Jardim Alto Alegre)

Dia 26/06, quarta-feira, 20h, Praça das Rosas (Av. das Hortênsias, ao lado do Colégio Criarte – Jardim dos Seixas)

Grátis. Não é necessário retirar ingressos.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS