Governo quer regulamentar lobby por meio da transparência de dados

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, disse que está entre as prioridades da pasta a regulamentação do lobby por intermédio da transparência de dados. Lobby é o nome que se dá às ações organizadas por grupos específicos para influenciar propostas e medidas de interesse principalmente na esfera pública.

“O lobby é um ambiente sombrio. O que a gente quer é ali jogar alguma luz e expor para toda a sociedade”, descreve o ministro, informando sobre o funcionamento de um sistema de agendas que dê publicidade a contatos entre agentes públicos e representantes de empresas privadas.

As agendas registrarão “quem está indo ali [ao órgão público], em nome de quem, com que objetivo”. Wagner Rosário disse que, “para serem legais e éticos”, os encontros no ambiente público com representantes de interesses privados têm que ser transparentes. “A gente espera conseguir atuar antes que o problema aconteça.”

Anticorrupção

A CGU prepara um pacote inédito de medidas de combate à corrupção, defesa do patrimônio púbico e transparência na gestão. As ações, previstas no plano dos 100 primeiros dias de governo, foram detalhadas pelo ministro Wagner Rosário.

A condução do pacote ficará sob responsabilidade de um comitê interministerial de combate à corrupção formado pelos titulares da CGU, dos ministérios da Justiça e Segurança Pública e da Economia e do Banco Central.

Segundo Rosário, o grupo se reunirá periodicamente e terá como função “subsidiar o presidente da República e suas decisões e tentar apontar os problemas que nós temos no governo”.

Por Agência Brasil

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS