Governo de SP apresenta ações destinadas à preservação da fauna

Com o anúncio de um conjunto de ações para proteção animal, em um investimento de cerca de R$ 7,5 milhões, o Governo do Estado e as secretarias relacionadas ao tema continua a elaborar estratégias que envolvam a preservação e cuidado da fauna silvestre, além de animais domésticos e domesticados.

Entre as iniciativas, está o Programa Ninhos. Inspirado no Programa Nascentes, de restauração ecológica, o projeto tem objetivo de otimizar e direcionar recursos provenientes de obrigações ambientais ou aderência voluntária para a execução de ações voltadas à proteção e manejo de fauna silvestre, apoiando diretamente os empreendimentos, públicos ou privados, sem fins comerciais ou amadores.

As ações anunciadas no Dia de Proteção Animal, comemorado em março deste ano, envolvem temas como controle populacional, identificação de cães e gatos, atropelamento de animais em rodovias, manejo de animais e maus-tratos. O tema abandono de animais em rodovias e parques, inclusive, é uma das tratativas.

A Secretaria do Meio Ambiente criou a campanha “Tutor Responsável”, em parceria com concessionárias paulistas, Artesp e o DER, que veicularão mensagens sobre a importância da guarda responsável nos painéis digitais das estradas. A CPTM, o Metrô e a EMTU também divulgarão o conteúdo em espaços públicos de circulação.

Atividades

O município de Salto comemorou 320 anos neste mês. Para marcar a data, a prefeitura programou diversas atividades e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente aproveitou a ocasião para levar à cidade mais uma edição do Ambiente Móvel. Na ocasião, uma equipe de especialistas desembarcou no município com iniciativas ligadas ao tema para informar, discutir e encaminhar as pendências da região visitada.

São promovidas ações direcionadas ao controle populacional e à identificação de cães e gatos no entorno de unidades de conservação e com prefeituras. Também está regulamentado, com a assinatura de uma resolução, o manejo da fauna silvestre em vida livre, por meio de parcerias com instituições acadêmicas e ONGs sobre guarda responsável, para divulgação de informações e projetos de pesquisa relacionados a fauna doméstica e domesticada.

 

Da REDAÇÃO

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS