Ghosn pode pagar multa para liquidar acusações de fraude nos EUA

A Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos afirmou que o ex-chefe do conselho de administração da Nissan Motor, o brasileiro Carlos Ghosn, concordou em pagar uma multa de 1 milhão de dólares para liquidar as acusações de fraude contra ele.

Em uma declaração divulgada nesta segunda-feira (23), a comissão disse que o ex-executivo da Nissan, Greg Kelly, e a montadora japonesa também concordaram em pagar multas em um total de 100 mil dólares e 15 milhões de dólares, respectivamente.

O anúncio informa que a remuneração de mais de 140 milhões de dólares, que seria paga a Ghosn durante sua aposentadoria, teria sido omitida dos relatórios financeiros da Nissan.

A Comissão disse que Ghosn chegou a um acordo sem admitir ou negar se as acusações contra ele eram verdadeiras ou não.

No Japão, Ghosn enfrenta acusações semelhantes, mas já se manifestou negando as afirmações.

Agência BRASIL

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS