Furtos de hidrômetros aumentam em Rio Preto

Número de furtos de hidrômetros assustam moradores da cidade, somente de janeiro a abril 133 registros de casos foram registrados, enquanto no mesmo período do ano passado, foram furtados apenas oito equipamentos.

Para o Semae (Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto de Rio Preto), os furtos são feitos por pessoas que acham que os hidrômetros tem um valor alto, quando na verdade o valor é bem baixo, pois a parte metálica, que é chamada de “latão”, tem o valor abaixo de R$ 1 o quilo e cada medidor tem em média 175 gramas.

Para o Delegado de Polícia do Deinter 5, Doutor Raymundo Cortizo Sobrinho, a polícia continua investigando os casos. “Nós investigamos como qualquer outro caso. Queremos entender o porquê desses furtos, pois os hidrômetros não tem valor alto para venda”, afirma o Delegado.

A pessoa que tiver o hidrômetro furtado deve ir até a delegacia registrar um boletim de ocorrência e apresentá-lo em um dos postos de atendimento do Semae, localizados no Poupatempo ou no Ganhatempo.

Se o hidrômetro furtado estiver instalado em uma caixa padrão não haverá custos para uma nova instalação. Caso o medidor ainda seja do modelo antigo, chamado de cavalete, o valor é de R$ 111,44 e pode ser parcelado em até duas vezes.

Em um intervalo de quatro dias foram registrados três boletins de ocorrências de furtos de hidrômetros, sendo dois no mesmo bairro. Liz Barbara Fernandes é uma dessas pessoas, que no caso dela, já é a terceira vez que é vítima desse tipo de furto. “Esses furtos estão sendo constantes no meu bairro, já teve vários, e no meu caso é o terceiro hidrômetro que é furtado, sorte que eu tinha água na caixa, então não fiquei sem água, isso incomoda muito”, diz a mulher.

O Semae faz a troca em 24h após a apresentação do boletim de ocorrência. A Autarquia orienta ao usuário a instalar a caixa padrão de hidrômetro. Ela dificulta o furto e assegura o direito a uma nova. (Colaborou: Leo BIGOTO CARON)

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS