Funfarme recebe cinco mil máscaras ‘face shield’ doadas pela Fiesp

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) entregou para a Fundação Funfarme nesta quinta-feira (21), cinco mil máscaras, modelo ‘face shields’. O equipamento é usado por agentes de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. Desde o mês passado, a carreta escola da instituição colabora na produção de uniformes e aventais de segurança (capotes) usado pelos colaboradores do Hospital de Base (HB) e Hospital da Criança e Maternidade (HCM).

A diretoria administrativa do HB, Dra. Amália Tieco, destacou a importância da parceria com a Fiesp. “A doação destes equipamentos de proteção individual (EPI) é importantíssima, principalmente neste momento devido à escassez destes materiais no mercado. E também, as máscaras ‘face shields’ constituem uma primeira barreira física que protege nos colaboradores”, afirmou.

Dhoje Interior

Os protetores faciais consistem em uma viseira acrílica, utilizados sobre as máscaras cirúrgicas ou N95 e sobre os óculos de proteção. Todo material destinado a Funfarme foi produzido na unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de São Bernardo do Campo.

“A Fiesp e o Senai estão colocando à disposição do Hospital de Base o que há de mais moderno na indústria. Abraçamos essa causa para contribuir e retribuir aos profissionais de saúde que estão se dedicando no combate ao novo coronavírus”, explicou o dirigente da Fiesp, Liszt Abdala.

Desde o final de abril, a carreta escola da Fiesp está estacionada próximo ao Hospital da Criança e Maternidade (HCM). Na unidade, equipada com 13 máquinas profissionais, foram confeccionados três mil aventais de segurança (capotes) e 1.400 uniformes para os colaboradores do Complexo.

Neste período de pandemia, o Complexo Fufarme tem consumo mensal de 67 mil aventais de segurança e 420 mil máscaras de tecido, uma média de 14 mil por dia.

“Sabemos que uniformes e máscaras estão em falta no mercado, então, foi feita esta parceria inédita, onde o ônibus escola usado para aulas, está dando suporte e contribuindo com a Funfarme neste momento tão delicado que passamos”, afirmou Liszt.

Da Redação