Fundo Social busca apoio de empresários para aumentar doações à campanha do agasalho

Foto: Ygor ANDRADE

Com pouco mais de 50 dias de duração, a campanha do agasalho em Rio Preto arrecadou até o momento 10 mil peças. Segundo o Fundo Social, as doações seguem o mesmo ritmo do ano passado. A meta inicial era conseguir de 40 mil a 50 mil peças até 31 de julho.

As caixas de arrecadações são retiradas e repostas sempre que for solicitado pelo estabelecimento onde se encontram. Quando chegam no Fundo Social as peças recebidas passam por triagem, são separadas e as aptas ao uso distribuídas para entidades cadastradas. Atualmente, são atendidas de 30 a 40 instituições beneficentes no município.

“Acreditamos que até o mês que vem consigamos 40 mil peças, se o volume doado continuar nesse ritmo. Nossa esperança é que empresários doem cobertores e agasalhos em uma quantidade maior”, destacou a diretora do Fundo, Luciane Berton.

Os agasalhos mais recebidos são camisas, calças e blusas de frio. Peças como mantas e cobertores estão em menor número, o que causa preocupação, pois apenas roupas não acabam com o frio dos moradores de rua.

Algumas empresas privadas também têm aderido à campanha, como a Academia Bio Wellnes Studio. Por ter um grande movimento diário de pessoas, os funcionários e o proprietário do local optaram por levar duas caixas de arrecadação para o estabelecimento.

“Trabalhamos entre funcionários e alunos a fraternidade e achamos que não tinha forma melhor para demonstrar isso do que participando literalmente da campanha. Achamos muito importante ajudar quem está próximo de nós. Já foi retirada uma caixa de doações”, finalizou José Antônio Pinheiro, personal trainer da academia.

Colaborou Thais LOBATO