Frio muda rotina do rio-pretense e comércio busca atrair clientela

Foto: Cláudio Lahos

Apesar de lucrativas para cafeterias e lojas de roupas, as baixas temperaturas já reduziram em 50% o movimento em sorveterias e estabelecimentos comerciais que têm no calor a sua principal fonte de renda.

Para atrair a clientela, restaurantes têm inovado nas opções e incluído novos alimentos no cardápio. Algumas sorveterias oferecem bolos de canecas, fondues, chocolate quentes, cappuccino, entre outras opções, tudo para não perder os consumidores.

Quem conta é Anderson Mendes, atendente de uma sorveteria no centro de Rio Preto. “Temos que dar um jeito de alavancar as vendas, pois esse ritmo vai até setembro, quando acaba o inverno. Se formos esperar de braços cruzados os prejuízos serão imensos”, explica.

Enquanto uns estabelecimentos inovam para atrair clientes no frio, outros sentem o aumento chegar de forma natural e comemoram as baixas temperaturas, como no caso das cafeterias da cidade. A demanda pelo cafezinho chega a quadruplicar no outono.

Edilene Soares, garçonete de uma cafeteria, diz que as vendas começaram a aumentar há algumas semanas, duplicando o número de cafés vendidos em dias comuns, mas que a expectativa é que as vendas possam quadriplicar até o fim das baixas temperaturas.
“Frio sempre ajuda a dar um up nas vendas, o que nos deixa felizes, pois nos últimos meses o movimento estava fraco. Estamos confiantes em boas vendas nessas estações menos quentes”, frisa.

Os comerciantes de roupas também comemoram as temperaturas mais amenas. “Blusas de frio, casacos, calças de moletom e meias têm tido uma saída grande aqui na loja, podemos confirmar que o inverno vende mais que o verão. Acho que o rio-pretense nunca está preparado para a chegada do frio”, revela Luiz Carlos Aparecido, proprietário de uma loja de roupas na área central.

Colaboração Thais LOBATO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS