Finados deve atrair 50 mil pessoas nos cemitérios de Rio Preto

Há dois dias para Finados, os moradores de Rio Preto estão correndo para deixar os túmulos limpos para a visitação. Isso porque o prazo para a limpeza superficial liberado pela prefeitura termina nesta quinta-feira, dia 31.

Apenas no Dia de Finados, há uma expectativa de que cerca de 50 mil pessoas passam pelos quatro cemitérios municipais. São eles: São João Batista que fica no bairro Jardim Aeroporto, Ressurreição que fica no bairro Vila Ercília, Schmitt e Talhado. Só no São João Batista e no Ressurreição, existem 40 mil sepulturas.

A cidade ainda conta com um cemitério particular, o Jardim da Paz, no bairro Bosque das Vivendas.

De acordo com o secretário de Administração, Luís Roberto Thiesi, o número de visitantes também cresce no período que antecede o feriado e por isso há uma restrição de reformas e de limpezas.

“A prefeitura faz a limpeza diária nos cemitérios, mas nos dias 30 e 31 de outubro são permitidos serviços de limpeza superficial. No Dia de Finados, a gente prefere que seja reservado à visitação mesmo”, afirma o secretário.

A diarista Néia Moda aproveitou o período permitido para limpeza para visitar os familiares no Cemitério São João Batista. “Em Finados, tem muita gente visitando e o cemitério fica muito cheio, então aproveito uns dias antes para limpar e visitar, prestar as homenagens”, conta.

No local, a diarista tem sepultado os corpos dos avós e também do pai, que faleceu recentemente. “Por ser muito cheio no Dia de Finados e eu ter muitos parentes aqui, prefiro fazer a limpeza com calma a cada um deles. Trago a minha mãe e juntas nós fazemos tudo com calma”, explica.

Mas nem só de homenagens serve o Dia de Finados, os moradores precisam ficar atentos aos vasos e floreiras que são levados aos cemitérios, que podem servir de criadouros para o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

As embalagens plásticas, suportes para as velas colocadas nos túmulos, copos plásticos e os próprios jazigos podem servir de criadouro para as larvas. Para prevenir esses casos, uma recomendação é preencher os casos com areia ou substituí-los por modelos que não acumulem água.

As flores artificiais ou as plantadas diretamente na terra também são as mais recomendadas, já que as naturais costumam reter água após um período. Outro cuidado é retirar embalagens plásticas dos casos, não usar cachepôs, nem deixar objetos que possam acumular água sobre os túmulos.

MISSA

No sábado, dia 2, os falecidos serão relembrados no Cemitério Jardim da Paz com uma missa campal. A expectativa é de que 1,5 mil pessoas participem da celebração, que será encerrada com a soltura de 500 bexigas brancas e 30 pombas, representando o Espírito Santo.

A missa começará às 08h30 e será celebrada pelo padre Irineu Vendrami, vigário-geral.

HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO NO DIA DE FINADOS:

– Cemitério da Ressurreição – Vila Ercília – Das 6h30 às 18h
– Cemitério São João Batista – Jardim Aeroporto – Das 6h30 às 18h
– Cemitério de Schmitt – Das 7h às 18h
– Cemitério de Talhado – Das 7h às 17h
– Cemitério Jardim da Paz – Bosque das Vivendas – Das 6h30 às 18h30

Por Vinícius Lopes 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS