Festival Perfídia faz ocupação artística no Centro Cultural Vasco nesta sexta-feira

O PERFÍDIA – Festival de Performances e Novas Mídias realiza uma ocupação artística nesta sexta-feira, 11 de agosto, no Centro Cultural Vasco, no bairro Boa Vista, com apresentações e atividades formativas gratuitas. O segundo dia do festival é um convite ao público de Rio Preto e região para explorar um universo em que linguagens como a performance, o teatro, a música, a dança, o vídeo e as tecnologias digitais se cruzam em criações híbridas e únicas.

Convidado internacional do PERFÍDIA, o artista transdisciplinar equatoriano Gabriel Arroyo Gallardo abre a ocupação, às 13h, com a oficina Dispositivo Sonoro-Visual G-BomB, baseada no circuit bending, técnica de baixa tecnologia usada na criação e modificação de dispositivos sonoros e luminosos, a partir de montagens simples com componentes eletrônicos básicos. Também nesta sexta-feira, às 20h, ele apresenta a instalação performática Methagonia.

Uma das referências das artes performáticas e tecnológicas no Brasil, a performer, pesquisadora e professora Bia Medeiros vai ministrar, às 16h30, uma palestra sobre o Corpos Informáticos, plataforma artística fundada por ela que envolve uma prática permeada de conceitos que pensam arte e tecnologia, performance, composição urbana, videoarte, webarte. O Corpos Informáticos organiza, desde 2010, o evento Performance, Corpo, Política.

Performer, militante feminista, artista educadora, poeta e cantautora, a artista Thaiz Cantasini assume a personagem Perereca Brasil em show-performance com a DJ Jaque Line. O repertório traz músicas que ela fez para espetáculos teatrais nos últimos 10 anos e performances em que experimenta espaços liminares e hibridismos entre o teatro, a música, tecnologia e feminismo(s), dialogando com questões do Brasil hoje.

A ocupação do festival PERFÍDIA no Centro Cultural Vasco ainda envolve lounge de DJs e VJs e a mostra de videoperformances. Toda a programação é de graça.

O PERFÍDIA – Festival de Performance e Novas Mídias é uma realização do coletivo Agrupamento Andar7 e conta com patrocínio da CAIXA, através do Programa Caixa de Apoio de Festivais, além das parcerias com a Secretaria Municipal de Cultura, do Centro Cultural Vasco, da Casa de Criar e do Barteliê Gastrô.

Confira abaixo a programação desta sexta, 11. A programação completa está disponível no site www.plataformaperfidia.com:

 

SEXTA | 11 DE AGOSTO

#ocupaçãoPerfídia no Centro Cultural Vasco

13h

#perfidiaLAB _laboratórios criativos em arte e tecnologia

Dispositivo Sonoro-Visual G-BomB

[Gabriel Arroyo Gallardo – Quito-Equador]

Centro Cultural Vasco

Os participantes serão convidados a construir dispositivos sonoros-visuais através da prática do circuit bending e do uso do circuito integrado 40106, criando diagramas de conexão entre o 40106 e outros componentes eletrônicos (resistências, capacitores, diodos, jacks de saída) e suas interrelações. Vagas: 15 pessoas. Classificação: Livre.

16h30

Palestra

Corpos Informáticos

[Bia Medeiros – Brasília-DF]

Centro Cultural Vasco

Trajetória do Corpos Informáticos (25 anos): uma prática permeada de conceitos que pensam arte e tecnologia, performance, composição urbana, videoarte, webarte. São conceitos que provém de filósofos, ou não, e são pensados pelo Corpos Informáticos com brasilidade, fuleragem, prónoia. Conceitos que “voluem” e dançam. Corpos Informáticos organiza desde 2010, anualmente, o evento Performance, Corpo, Política: www.performancecorpopolitica.net.

Bia Medeiros é performer, pesquisadora  e professora da UnB (Universidade de Brasília). Pós-doutora em Filosofia no Collège International de Philosophie, Doutora em Arte e Ciências da Arte na Universidade Paris 1-Sorbonne. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos desde 1992 [www.corpos.org].

18h-22h

Lounge DJs + Videoinstalações

[A partir das 18h, não será permitida a entrada e permanência de menores de 18 anos no local. Necessária apresentação de documento com foto na entrada]

19h às 22h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Centro Cultural Vasco

Entrada Gratuita

Classificação Indicativa: 18 anos. Necessária apresentação de documento com foto na entrada.

20h

METHAGONIA

[Gabriel Arroyo Galhardo – Quito-Equador]

Centro Cultural Vasco

Sinopse: Instalação performática que reflete sobre o corpo como um interface de conjuntos trans-realidades, através de methaspheres, onde o corpo dimensiona o espaço da experiência e os fenômenos sucessivos de inter-relações e interações com dispositivos de baixa tecnologia, tecnologias experimentais e tecnologias do erro.

Artista: Gabriel Arroyo é artista transdisciplinar. Sua produção passa por vários focos e eixos. Seu interesse é a des/encontro inútil de linguagens. Exposições individuais: “MIL DISCULPAS POR MI PRESENCIA” (2015) em Contemporary Art Flacso, Quito-Equador; “FADE” instalação de vídeo (2014) em Muro Líquido, Pereira-Colômbia; Série de performances “45 HORAS 5 DÍAS 5 PERFORMANCE” (2013), em Project Room (Arte Contemporânea); “labuta” (2013) em La Multinacional. Quito-Equador; “RUTILACINANCIA” (2012) em NoLugar, Quito-Equador. Participa, em níveis nacionais e internacionais, de residências, exposições, exposições coletivas, reuniões, festas, projetos. Mantém um projeto Mídia-Visual-Sonoro chamado “JCHY ///som-visual///”.

Ficha técnica: Criação e Performance: Gabriel Arroyo Galhardo

Duração: 40 minutos

Classificação Indicativa: 18 anos

21h

Perereca Brasil

[Thaiz Cantasini e Jaqueline Lourenço – Ouro Preto-MG]

Centro Cultural Vasco

Sinopse: O show-performance é uma apresentação dançante-sonora-debochada, anarcofeminista e político-performática da cantautora feminista goiana/mineira Thaiz Cantasini, com a participação especial da DJ Jaque Line (Ouro Preto/MG). Em seu repertório apresenta composições musicais que fez para espetáculos teatrais nos últimos 10 anos e performances onde experimenta espaços liminares e hibridismos entre o teatro, a música, tecnologia e feminismo(s), dialogando com questões do Brasil hoje.

Artista: Thaiz Cantasini é performer, militante feminista, artista educadora, poeta e cantautora. Atualmente conclui mestrado em Processos e Poéticas da Cena Contemporânea pesquisando performance e performatividade de gênero. É cantautora no Coletivo Minas da Voz – mulheres compositoras; co-criadora do coletivo NINFEIAS-Núcleo de Investigações Feministas e compositora-performer no projeto Caixa Preta – Anticorpos – Dança e Tecnologia.

Ficha técnica: Cantautora/Performer: Thaiz Cantasini; Dj/ Mixagem: Jaqueline Lourenço. Duração: 40 minutos. Classificação Indicativa: 18 anos

Da REDAÇÃO

SEM COMENTÁRIOS