Festival Arena Cacilda começa hoje em Rio Preto

Festival Arena Cacilda começa amanhã em Rio Preto, e segue até o próximo dia 30 (sábado). palco do Teatro Municipal será transformado em uma grande arena para receber uma programação diversa e multicultural

Fruto da união da classe artística local, o Festival Arena Cacilda começa nesta segunda-feira(25), em Rio Preto, e segue até o sábado, dia 30. O evento, que chega à sua segunda edição, é realizado pelos artistas rio-pretenses, juntamente com a Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e tem a parceria do Sesc Rio Preto.

A programação traz 45 atrações, todas gratuitas, entre teatro, música, performance, dança, circo, artes visuais, audiovisual, instalação e literatura. Enquanto na primeira edição as atividades foram realizadas sob uma lona de circo montada na Praça Cacilda Becker (entre o Teatro Municipal “Humberto Sinibaldi Neto” e a Casa de Cultura “Dinorath do Valle”), agora, a maior parte das atrações concentra-se no interior do Teatro Municipal, que receberá uma estrutura criada especialmente para o festival. Os espaços culturais independentes Arena Margarida, Barteliê Gastrô e Casa das Janelas também serão palco das ações. No sábado, 30, dia do encerramento, parte da programação ocupará a área externa do teatro.

O palco do Teatro Municipal será transformado em uma grande arena para receber uma programação diversa e multicultural, onde artistas e público ocuparão o mesmo espaço. Por conta disso, a plateia será limitada a 80 pessoas por noite. As apresentações sempre se iniciarão às 19h30. Uma atração musical receberá o público, que depois será conduzido ao interior do teatro para assistir a uma sequência de trabalhos nas mais diversas linguagens e formatos. A partir das 22h, a programação se estenderá aos espaços culturais.

Durante seus seis dias de atividades, o Arena Cacilda também será uma oportunidade de discussão, reflexão e criação, convidando os aristas rio-pretenses e o público a pensarem sobre a importância desse movimento coletivo na sua realização.

A novidade nesta edição é o foco na experimentação e no estímulo à criação, por meio do módulo Convulsão, que instigou artistas a desenvolverem trabalhos a partir do tema proposto pela curadoria. Diversas performances e apresentações cênicas e de dança que integram a programação foram criadas especialmente para o festival. Na programação, o público também poderá conferir o processo criativo de espetáculos que irão estrear em breve.

 

Da Redação

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS