Federação interdita Maião, Riopretão e Teixeirão para o Campeonato Paulista

Clubes terão até o inicio das competições estaduais para regularizar as situações de seus estádios junto a FPF

A Federação Paulista de Futebol (FPF) confirmou na tarde desta segunda-feira (5), em seu site oficial, a interdição de 57 estádios usados nas Séries A-1, A-2, A-3 e Segunda divisão do Campeonato Paulista em 2017. Na região de Rio Preto, América, Rio Preto e Mirassol tiveram seus respectivos estádios Benedito Teixeira, Anísio Haddad e José Maria de Campos Maia interditados.

O Mirassol, único representante na elite do estado, viu o José Maria de Campos Maia, o Maião, ser interditado pelo vencimento dos laudos de condições sanitárias e de higiene, prevenção e combate de incêndio, vistoria de engenharia e o Auto de vistoria do Corpo de Bombeiros, todos os documentos vencidos no dia 30 de novembro. O Leão tem o laudo de segurança aprovado com restrições pela Federação Paulista até o dia 14 de novembro de 2017.

Para o presidente do Mirassol, Edson Ermenegildo, o clube está tranquilo quanto à regularização, já que tanto o laudo emitido pela Polícia Militar quanto o laudo feito pelo Corpo de Bombeiros já foram encaminhados para a Federação. “Isso já é de praxe da Federação Paulista. Nosso estádio já está com tudo em ordem. O Corpo de Bombeiros e a Polícia fazem essa renovação automática junto a Federação. Estamos muito tranquilos em relação a isso. Já está tudo ok”, afirmou o presidente do Leão.

Pelo lado do Jacaré, que passa por reformas no gramado do Riopretão após um show sertanejo realizado no mês de outubro, e tem os laudos de prevenção e combate de incêndio e o Auto de vistoria do Corpo de Bombeiros atrasados, a expectativa do vice-presidente e diretor de futebol, Shirtes Pereira, é que até a metade do mês de dezembro a situação esteja regularizada.

“Na metade de dezembro o campo estará bem mais estruturado. O restante está tudo ok. A Federação todo ano faz essa avaliação. Ela vem até o estádio e verifica o estado. Eles viram que o Rio Preto está passando por essas reformas. Mas tenho certeza que daqui a pouco estará tudo em ordem e vamos ter o laudo para a Copa São Paulo, que é uma obrigação nossa, e para o profissional, que queremos tratar esses atletas muito bem. O principal para nós é ter o nosso estádio de volta e estamos trabalhando para isso”, afirmou.

O Rio Preto ainda tem os laudos de vistoria de engenharia aprovado com vencimento para o dia 12 deste mês, condições sanitárias e de higiene aprovado até o dia 18 de novembro de 2017, e segurança, aprovado com restrições até 21 de janeiro de 2017.

Já o Teixeirão, do América, está com o Auto de vistoria do Corpo de Bombeiros vencido, além do laudo da prevenção e combate de incêndio e segurança, atrasados. Procurado pela reportagem, o presidente Luiz Donizete, o Italiano, não foi encontrado.

Todos os clubes do estado têm até o inicio das competições para regularizar suas situações e atuarem em casa.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS