Família de jovem atropelada doa órgãos

Mayara Santos Campos, 18 anos, foi atropelada na última terça-feira, no cruzamento das ruas Independência e Bernadino de Campos, na região central da cidade. Ela teria atravessado a rua desatenta quando foi atingida por um ônibus de transporte coletivo.

Mayara Santos Campos, 18 anos, e uma morte trágica. Filha adotiva de José Carlos Santos e Ivanilda Santos, a garota, segundo o pai, era uma menina exemplar. “Uma jovem que gostava de sair, era alegre. Mayara veio morar conosco com apenas seis meses de idade e sempre foi uma boa filha.”

A jovem saiu de casa na última terça-feira e não retornou. No cruzamento das ruas Independência com a Bernardino de Campos ela foi atingida por um ônibus de transporte coletivo.

“Ficamos o tempo todo, desde o momento em que ela foi atingida até o resgate chegar. Ela começou a atravessar sem olhar para os lados e não viu o ônibus”, comentou Pedro Henrique, que trabalha em uma fármacia bem em frente ao local do acidente.

Mayara foi levada em estado gravíssimo para o Hospital de Base, com politraumatismo. A jovem foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas na madrugada de ontem, os médicos confirmaram para a família a morte cerebral da garota.

A família autorizou a doação de órgãos da estudante. O coração foi enviado para o Hospital Incor em São Paulo, o pulmão para o Albert Einstein, fígado ficou no HB e os rins e córneas ainda estavam sendo avaliados até o fechamento desta edição.

Jacqueline Marques, uma das melhores amigas de Mayara ainda não acredita no que aconteceu. “Ela estava super feliz depois de uma entrevista de emprego. Na sexta-feira passada, dia 19, ela fez uma entrevista em uma cafeteira, próximo ao Shopping. Nos falamos pouco tempo antes do acidente. Não dá pra acreditar.”

A família disse que não prentende ingressar com nenhuma ação contra a empresa responsável pelo ônibus que se envolveu no acidente. Eles atribuem o episódio a uma fatalidade.

“Tenho outro filho que trabalha na empresa há nove anos. Falamos com muitas pessoas e todos disseram que ela atravessou a rua sem prestar atenção no trânsito”, desabafa o pai.
O corpo de Mayara passou pelo Instituto Médico Legal antes de ser liberado.

O velório da jovem acontece no Cemitéri São João Batista e o enterro está previsto para hoje, às 10h.

Amigos lamentaram a morte da jovem na página pessoal da estudante no Facebook. A mãe, sem condições preferiu não falar com a imprensa

 

Por Jaqueline Barros

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS