Famerp confirma que voluntários do CoronaVac não tiveram efeitos colaterais

Foto: Elton Rodrigues-Famerp

A Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) confirmou por meio da assessoria que nenhum voluntário em Rio Preto apresentou sintomas característicos do Covid-19 ou efeitos colaterais após tomarem da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science.

Os testes na Famerp começaram no dia 7 de agosto e desde então 200 voluntários já foram vacinados. Destes, mais de 90 receberam a segunda dose. A expectativa é que até 500 profissionais da saúde participem do estudo. Os pesquisadores acompanharão os participantes pelo período de um ano.

Dhoje Interior

Em Rio Preto, de todos os recrutados até agora, 95% puderam participar do estudo. Durante a seleção, a equipe multidisciplinar do Centro de Pesquisas Clínicas da Vila Toninho verifica se o voluntário se enquadra em todos os requisitos para receber as doses. O voluntário não pode, por exemplo, já ter contraído Covid-19 ou estar participando de outro estudo de vacina. Os trabalhos são coordenados pela bióloga Eliane Fávaro, sob a supervisão do virologista Maurício Lacerda Nogueira, chefe do Laboratório de Virologia da Famerp.

Para facilitar o acesso aos voluntários, a faculdade criou um número de WhatsApp que servirá como um canal de comunicação para os pesquisadores. O contato é o (17) 99207-0005. O número é destinado a todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia e que querem participar do estudo. Isso inclui, além de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e farmacêuticos que trabalham com diagnóstico da doença, além de profissionais de laboratórios que colhem exames de Covid-19.

O WhatsApp é respondido por membros da equipe da Famerp que aplica o teste da vacina em Rio Preto. Pelo número, os profissionais de saúde vão poder tirar dúvidas e agendar a vacinação.

Até dezembro o Instituto Butantan receberá 46 milhões de doses da Coronavac, sendo 6 milhões de doses da vacina já prontas para aplicação. Outras 15 milhões de doses devem chegar até fevereiro de 2021.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior