FACERES cria Treinamento de Primeiro Socorros na Comunidade

Foto Reprodução Google mapas

Os primeiros minutos do atendimento são decisivos na emergência

Com o objetivo de ensinar medidas simples que podem ser tomadas antes das equipes móveis de emergência chegar (SAMU, GRAU e RESGATE DOS BOMBEIROS), a FACERES criou o Treinamento de Primeiro Socorros na Comunidade.

“As medidas tomadas nos primeiros minutos são decisivas para o bom prognóstico da vítima. Estimativas apontam que a cada dez minutos que uma pessoa demora para receber os primeiros socorros, diminui em 10% a chance de sobrevivência. Uma pessoa com parada cardíaca, por exemplo, tem 90% de probabilidade de reversão se atendida nos primeiros dez minutos”, explica o diretor da FACERES, Dr. Toufic Anbar Neto.

O curso que será ministrado na comunidade que tem como público alvo instituições religiosas, centros comunitários, associações de bairros e outras instituições com grande número de pessoas. Os participantes irão aprender situações como: reanimação, exame sumário da vítima para verificar a respiração e o pulso, se tem sangramento, imobilizações simples e outras situações mais comuns.

Segundo dados, 20% dos óbitos ocorrem por despreparo. “Queremos preparar o leigo para agir rapidamente e de forma correta em situações onde podemos reverter a gravidade do caso”, enfatiza Dr. Toufic.

Também será ministrado na prática como proteger o indivíduo, manter a calma, procurar auxílio, ligar para a emergência (SAMU, GRAU e ou RESGATE) e também manter curiosos à distância.

O treinamento é gratuito, necessitando apenas de agendamento prévio. Tem duração de 4 horas e necessita apenas de um local onde as pessoas possam assistir e também participar da parte prática.

A FACERES tem 24 kits de ensino o que possibilita ministrar a formação em vários locais simultaneamente. A capacitação de Primeiro Socorros na Comunidade será ministrada por preceptores e internos do curso de Medicina da FACERES e tem início previsto para a 2ª quinzena de outubro.

Para agendamento o telefone de contato é (17) 3201–8200, falar na secretaria do A.H.A.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS