“Eu só acordei na hora que eu senti o soco na minha cara”, diz enfermeira agredida pelo ex-marido

Um dentista 41 anos espancou a ex-mulher e ex-sogra, na madrugada de ontem, no Jardim Antonieta, em Rio Preto.
De acordo com a vítima, uma técnica de enfermagem de 35 anos, o homem não aceitava o término do relacionamento de seis anos. O agressor invadiu a casa da ex-sogra onde estavam a ex-mulher e os dois filhos gêmeos de quatro anos, todos dormiam quando foram abordados pelo

Mãe da vítima

dentista com uma faca. “Ele pulou o muro de casa e arrebentou a porta do fundo, neste momento minha mãe foi à cozinha para ver o que tinha acontecido e foi agredida com vários socos no rosto. Em seguida ele arrastou minha mãe até o quarto onde eu estava e começou a bater em mim”, conta a vítima.
O casal estava separado há oito meses. Mesmo cumprindo medida protetiva, o ex-marido incomodava a vítima e toda sua família com supostas ameaças de morte. Ela disse que o homem se tornou mais agressivo após começar a utilizar drogas. “Eu sempre trabalhei muito, na minha gestação eu precisei ficar muitos dias de repouso em casa foi aí que eu descobri que ele usava drogas. As noites que eu trabalhava eram as noites que ele usava, comecei a ser agredida desde a minha gravidez”, conta.
O homem chegou a ser internado quatro vezes em clínicas de recuperação contra drogas e as promessas de que tudo iria mudar fez com que o relacionamento fosse protelado pela vítima. “Em dezembro, quando eu me separei, ele chegou a ameaçar que colocaria fogo nas crianças e em mim. Eu chamei a polícia, registrei o caso e me mudei para a casa da minha mãe”, conta a técnica de enfermagem.
De acordo com a vítima a todo o momento após o término do relacionamento o suspeito tentava reatar enviando mensagens pelo celular a ela. No dia 8 de agosto, o dentista mandou flores em comemoração ao aniversário da ex-mulher. A família, abalada com o caso, disse que o rapaz sempre teve atitudes agressivas e suspeitas. “Eu já presenciei muitas agressões, muitos palavrões dentro de casa. Ele é um monstro, por todas as ameaças e agressões que ele já fez. Ele sempre me ameaçou também eu sempre achei louco, mas nunca imaginei que chegaria a este ponto”, finaliza a tia da vítima.
A técnica de enfermagem foi atendida e recebeu alta. A mãe sofreu traumas no rosto e continua internada na Santa Casa. O estado de saúde é estável, mas ainda sem previsão de alta.
O homem fugiu após as agressões em uma moto. O caso será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Por – Mariane Dias – redação jornal DHoje Interior

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS