Estelionato: Enfermeira cai em golpe e faz depósitos de R$914

Uma enfermeira compareceu ao plantão policial para noticiar que foi vítima de estelionatário, no último dia 25, por volta das 17h. A mulher efetuou dois depósitos no total de R$914.

No boletim de ocorrência, consta que a enfermeira recebeu uma ligação de um aparelho celular com DDD 11, onde se apresentou uma pessoa que dizia ser representante de uma empresa de telefonia.

Durante a conversa, a pessoa disse que à vítima que ela havia recebido um premio no valor de R$10 mil, mas que para resgatar o valor, ela teria que depositar a quantia de R$ 414,00 referente à Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros (IOF).

A enfermeira efetuou o depósito na lotérica em nome de Carlos André D. Sousa. Permanecendo contato telefônico, a vítima foi orientada pelos estelionatários a comparecer no Banco do Brasil, local onde possui conta bancária para efetuar um deposito em custódia no valor de R$414,00 e que seria ressarcida deste valor posteriormente, sendo orientada a colocar no interior do envelope o comprovante do depósito efetuado na lotérica.

Ainda em contato telefônico, foi informada de que havia conseguido a primeira parte do prêmio no valor de R$5 mil, mas que deveria depositar mais R$500 na mesma conta para que a empresa depositasse o restante do valor.  

Após depositar o segundo deposito solicitado, a vítima obteve a informação de que, dentre os ganhadores do prêmio de R$10 mil, foi sorteada uma casa no valor de R$120 mil, sendo ela a ganhadora do sorteio, podendo escolher receber o imóvel ou o valor depositado em conta. A condição para receber o imóvel era depositar 1% do valor, momento em que o cônjuge da vítima tomou conhecimento do que ocorria e falou que ela estava sendo vítima de um golpe.

Diante da orientação do marido, a enfermeira negou a fazer o novo depósito, desistindo do prêmio, no entanto o homem que efetuava as ligações disse que em meia hora o valor que ela tinha depositado seria devolvido. Na tentativa de falar com o suposto representante de telefonia, a vítima não conseguiu contato no número em que recebia as ligações.

 

Fonte: Sue Petek – Redação Jornal DHoje Interior

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS