Estação Ferroviária ficará 100% revitalizada até o final deste ano

Estação Ferroviária receberá revitalização e de acordo com Jorge Luís de Souza, secretário do Desenvolvimento, projeto deve ser concluído até o final do ano

Como complementação da primeira reforma já feita, a Estação Ferroviária de Rio Preto receberá, até o final deste ano, segundo o secretário do Desenvolvimento, Jorge Luís de Souza, uma nova benfeitoria e ficará 100% revitalizada. As obras no local ainda não tem data para começar, porém as empresas interessadas na licitação aberta pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Negócios de Turismo devem apresentar as propostas para o projeto, que está orçado em quase R$ 94 mil com recursos do Ministério da Cultura, até o dia 15 de maio. O vencedor será conhecido no dia 16.

“Temos, praticamente, 50% do restante da estação para ser recuperada. Já tem uma parte revitalizada, onde tem um gradil, e o restante daquela revitalização, até o final da estação, onde tem uma casa no final, tudo isso está dentro do projeto de revitalização. É uma continuidade do trabalho que foi feito no ano passado”, explicou o secretário.

Jorge Luís de Souza também falou sobre o que deve ser feito na revitalização. “Tem a recuperação do piso, toda a parte do teto, infiltração, toda a cobertura, além de uma casa grande, que tem no final, onde era o antigo depósito da FEPASA, a revitalização dessa casa, que estamos prevendo usar no futuro para um museu ferroviário e dar uma destinação econômica para aquilo. A ideia é, depois de revitalizado, você pegar aquele espaço e fazer dele autossustentável, explorar ele economicamente. Então, através de concessão, a ideia é conceder para a iniciativa privada, para que ela faça o uso e a manutenção daquele espaço. A gente revitaliza e depois deixa pronto para utilização para depois ela se autossustentar”, afirmou.

Segundo o secretário, a Estação Ferroviária será um espaço explorado tanto pela cultura quanto pela educação. “O pessoal do artesanato terá a oportunidade de expor, utilizar o espaço para artes cênicas, educação musical. Será aberta toda a parte cultural, tanto para a arte cênica quanto para música, além do artesanato, temos a ideia de montar o memorial ferroviário. Catalogar as peças que já temos lá dentro do espaço e transformar em um único local como memorial ferroviário, contar a história da ferrovia no desenvolvimento econômico de Rio Preto e também tem a questão do ferromodelismo. Vamos destinar um espaço, que já tem hoje quando acontecem as viagens do Trem Caipira, onde os expositores expõem os modelos de trem e é muito interessante. Então, é abrir aquele espaço para explorar ele comercialmente e também fomentar a cultura, a educação e recuperar a memória ferroviária”, disse Souza, que concluiu.

“Até o final do mês de maio já teremos a empresa para dar início a confecção do projeto. A ideia é que fique pronta até o final do ano. Para 2018 tocarmos o projeto de utilização do espaço. A título de curiosidade, a plataforma é maior do que a plataforma da Estação Ferroviária de São Paulo, em termos de cumprimento”, finalizou.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS