Especialista faz alerta ao sobrepeso das mochilas

Maria Vitória Martins Mendes, de 11 anos, abandonou a mochila de rodinha e começou a utilizar uma mochila de costas

Com o período de volta às aulas cada vez mais próximo, uma questão que vem a tona e que preocupa pais e médicos é com relação ao sobrepeso das mochilas. O mais indicado é ficar atento com o peso carregado pelos estudantes na mochila escolar, sendo que o recomendado é que o peso da mochila não ultrapasse mais do que 10% do peso de quem a carregue.

O excesso de peso carregado por crianças ou adolescentes pode trazer consequências à coluna vertebral dos menores, pois esta é a fase em que estão em processo de crescimento, incluindo a coluna. Com isso há o risco de acentuação de malformação, além de estarem mais vulneráveis a dor.

O neurocirurgião e especialista em coluna vertebral, Alexandre Elias, explica que a mochila pode colaborar para o desenvolvimento de problemas relacionados à postura. “Nas crianças o sobrepeso nas mochilas pode acarretar nos vícios de postura, mas ainda é pouco provável sentir dores. Já nos adolescentes e quanto mais velho for, a dor já é mais comum. O corpo não foi feito para carregar muito peso e para isso há uma série de posições corretas para se fazer”, comentou.

O médico reforça que ao se carregar a mochila, é importante educar a criança ou adolescente para manter a postura correta. “Ao carregar a mochila, o ideal é que sempre se mantenha a coluna ereta e o abdome para dentro, além do uso das duas alças da mochila e não apenas em um lado dos ombros”, disse. O especialista destaca que o ideal seria usar o modelo de rodinhas, com puxador rente à mão e com ajuste de altura, evitando assim carregar o sobrepeso nas costas e a má postura.

Porém contrariando o mais indicado pelo médico, desde o ano passado a opção da Maria Vitória Martins Mendes, de 11 anos, foi de abandonar a mochila de rodinha e utilizar uma mochila de costas. É o que explica a mãe dela, Anna Carolina Martins. “Quando ela começou na escola, ela usava as mochilas de rodinha, mas agora com o passar do tempo ela ficou mais velha, já está com 11 anos, e eles não querem mais usar a mochila de rodinha. Agora ela usa uma mochila de carregar nas costas e é bem pesada, porque além de todos os cadernos, tem mais as apostilas”, disse.

Por fim, o médico indica que, em caso de queixas de dor pela criança ou adolescente, é importante consultar um especialista em coluna vertebral.

Confira no portal DHoje (www.dhojeinterior.com.br) quatro dicas do médico relacionadas ao correto uso da mochila escolar.

 

Por Priscila Carvalho