Escolas privadas protestam e pedem liberação das aulas

Um grupo de cerca de 30 mantenedores e professores de escolas particulares da educação infantil fez um protesto no final da tarde desta terça-feira (29) em frente a prefeitura no qual eles pedem para o município rever a decisão que as aulas para alunos de zero a 5 anos apenas ocorrerão em 2021.

Segundo Roberta Cristina da Freiria Souza, mantenedora de uma escola infantil, as escolas se prepararam para voltar seguindo todas as determinações definidas pelo Plano São Paulo – eles querem que a administração reveja a situação das escolas particulares.

Dhoje Interior

“Queremos fazer o acolhimento para o reforço escolar no dia 07 (outubro) estamos preparados para isso – e com os demais alunos continuaremos o ensino remoto”, salientou Roberta.

Pesquisa – as pessoas questionaram que a pesquisa sobre a volta as aulas foi feita exclusivamente com pais e responsáveis da rede municipal – os representantes de escolas dizem que queriam que os pais e responsáveis de alunos da rede particular também tivessem sido consultados sobre o tema que também os afeta.

Requerimento – o vereador Renato Pupo (PSDB) apresentou dos requerimentos sobre este tema pendido para que a prefeitura faça uma reavaliação da situação para atender o setor das escolas particulares que ficaram impedidas de ter aulas presenciais em 2020 para o ensino infantil e fundamental 1 .
Educação – em nota a Secretaria de Educação segue os protocolos estabelecidos pelo Plano São Paulo e pelo comitê de enfrentamento ao Coronavírus.

Fundamental 2 – no que diz respeito à volta das aulas presenciais do ensino fundamental 2 – que engloba alunos do 6º ao 9º ano – a pasta salienta que a calendário definido por eles será seguido e que uma avaliação será feita até dia 03 de novembro.

Por Sérgio SAMPAIO – Redação jornal DHoje Interior