Equidade de Gênero fortalece os valores das empresas e promove o bem-estar entre os colaboradores

A discussão sobre inclusão da diversidade e a promoção da equidade de gênero dentro dos espaços sociais é cada vez mais frequente e necessária, inclusive no mercado de trabalho.
Mesmo as mulheres conquistando cada vez mais seu espeço dentro do mercado, a maioria das empresas brasileiras ainda enfrenta desafios significativos quando o assunto é política de gênero, sobretudo a questão da equidade entre homens e mulheres.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, em 2016, as mulheres ocuparam 44% das vagas do mercado formal de trabalho, porém o salário médio feminino correspondia a apenas 77,2% do masculino.

A pesquisa ainda mostrou que a participação feminina cai conforme o aumento de nível hierárquico, ou seja, as mulheres ganham espaço, mas ainda não estão equiparadas nas posições de direção e gerência (representam 37%).

As ações e/ou soluções em prol da igualdade de gênero podem surgir dentro de casa, no ambiente escolar e claro, dentro das empresas. Na prática, algumas ações básicas ajudam a encurtar essa jornada.

Segundo Celina Trindade, coordenadora de Responsabilidade Social do Grupo Cene, trazer essa discussão para o espaço corporativo fortalece os valores das empresas e promove o bem-estar entre os colaboradores.

“Se quisermos atingir números de equidade de gênero relevantes, temos que trazer homens e mulheres para essa discussão, pois a empresa é o lugar onde se concentra o maior número de pessoas, por mais tempo”, explica.

E acrescenta que “se todas as empresas tiverem esse objetivo, facilitaria o desenvolvimento desse tema e outros como o fim da violência doméstica, com maior velocidade, além de levar para o cotidiano das famílias, provocando mudanças de comportamento através das gerações”.

Para convencer toda a organização de que o tema da equidade deve ser levado a sério, a discussão precisa estar no dia a dia da empresa, fazer parte da cultura corporativa, relata Celina.

“Para algumas gerações é uma mudança de hábito e isso nunca é simples, porém, com informação e atitude, as ações afirmativas de incluir, promover mulheres a cargos de lideranças nas empresas, disponibilizar canais de denúncias, para assédio moral e sexual, capacitar mulheres e muitas outras ações podem atrair mulheres para a empresa e assim chegar à equidade de gênero”, diz.

“É a combinação de ações propositivas nestes sentidos que realmente tem poder de forjar uma nova cultura organizacional propensa à equidade entre todos os seus funcionários”, reforça.

Oportunidade para aprofundar o debate

Celina Trindade faz parte do time de palestrantes que estará na 3ª edição do Ciclo Gestão de Pessoas e Comunicação de Resultados, evento realizado pela Caza M Marketing e Comunicação e Consultrain Consultoria e Treinamentos que acontece no próximo dia 28 de agosto, em São José do Rio Preto.

Na ocasião, Celina vai apresentar boas práticas para estimular a valorização e a autonomia da mulher para que possam atingir a equidade de gênero nos níveis hierárquicos, mais alto nas empresas.

Os ingressos para o evento já estão disponíveis na plataforma Sympla.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS