Enem: Poucos atrasados no primeiro dia

Para evitar contratempos que poderiam resultar em um ano de estudos desperdiçado, muitos estudantes inscritos para realizar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) decidiram se antecipar e chegar bem cedo ao local de provas, no domingo (5).

Em Rio Preto, a equipe de reportagem do Jornal DHoje acompanhou a entrada dos alunos que fizeram prova em uma faculdade no bairro Alto Rio Preto. Os alunos chegaram cedo e ficaram esperando a liberação da entrada. Apenas um aluno chegou atrasado e não conseguiu entrar.

A bacharel em enfermagem e biomédica Ana Lúcia Marques, 47 anos, veio fazer a prova junto com o filho Agenor Neto, 17 anos. Ela busca o diploma de licenciatura em um curso à distância. “É a primeira vez que eu vou fazer a prova. Confesso que não estou muito preparada, mas me desafiei e agora não tem mais jeito. Estou prestando licenciatura em enfermagem na Universidade Federal de Juiz de Fora. É para a modalidade à distância, pois já tenho três filhos e está fora de cogitação me mudar de cidade”, explicou.

“Essa é a terceira vez que presto o Enem. Me sinto bem preparado e estou bem confiante. Eu fiz a preparação durante esses três anos. Minha mãe acompanhou esse processo e ter ela aqui comigo hoje é muito bom. Me deixa mais confiante ainda”, explicou o filho de Ana Lúcia, Agenor, que faz o terceiro ano do ensino médio e curso de eletrônica na ETEC Philadelpho Gouvêa Netto.

 

A estudante Júlia Tapparo Salomé, 18 anos, se preparou estudando mais de oito horas por dia e, minutos antes do início da prova, também participou do aquecimento que os professores do cursinho realizaram com os alunos. “Esse é meu quarto Enem. Pretendo fazer engenharia civil na Unesp de Ilha Solteira. Hoje é prova de humanas, que não é muito minha área, mas estou muito confiante. Creio que a preparação foi correta”, contou.

 

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano é Desafios para Formação Educacional de Surdos no Brasil.

A informação foi divulgada agora há pouco pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em sua conta no Twitter.

Pela primeira vez, o Enem terá videoprovas em Linguagem Brasileira de Sinais (Libras). A prova em Libras é um recurso que facilita a realização do exame para surdos e pessoas com deficiência auditiva que, por terem sido alfabetizados na linguagem dos sinais, têm mais dificuldade para realizar provas escritas.

Na Videoprova Traduzida em Libras, as questões e as opções de respostas são apresentadas em Língua Brasileira de Sinais por meio de um vídeo. O recurso terá o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não serão integralmente traduzidas para Libras as questões de Língua Estrangeira Moderna. Nessas questões, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para Libras.

O tema da redação deste ano segue a tendência das últimas edições do Enem, que costuma abordar temas sociais. No ano passado, o tema foi Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil. Violência contra a mulher, publicidade infantil, lei seca e movimento imigratório também foram abordados nos últimos anos.

Em todo o país, são esperados 6,73 milhões de candidatos para fazer provas de redação, linguagens (língua portuguesa e língua estrangeira) e ciências humanas (geografia, história, filosofia, sociologia e conhecimentos gerais). O exame começou a ser aplicado às 13h30, no horário de Brasília, e os candidatos terão cinco horas e 30 minutos para concluir a prova. Além da redação, a prova terá 90 questões objetivas.

Da Redação

Com informações da Agência Brasil

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS