Empresas de ônibus terão que criar barreira de proteção para motoristas e cobradores

Com aprovação de projeto empresas terão que se adaptar para fornecer segurança para trabalhadores_Divulgação

Os vereadores aprovaram nesta terça-feira (11) em regime de urgência projeto de lei de autoria do vereador Jean Dornelas (MDB) que determina medidas de proteção durante a pandemia imposta pelo coronavírus (Covid-19) para motoristas e cobradores do transporte coletivo urbano.

Com a aprovação da proposta as empresas de ônibus ficam obrigadas adotarem medidas para assegurar a segurança e saúde dos trabalhadores do transporte coletivo enquanto durar o estado de emergência.

Dhoje Interior

Segundo emedebista este projeto é um anseio da categoria e foi feita em co-autoria com o Sindicato dos Motoristas que o procurou com esta preocupação vivida diariamente por motoristas e cobradores.

Dentre as proteções as empresas seriam obrigadas a instalar barreiras físicas transparentes para isolar motoristas e cobradores dos passageiros e uma novidade seria a disponibilização de álcool em gel 70% no interior dos ônibus – além de que as empresas forneçam os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como luvas, máscaras faciais descartáveis ou artesanais para todos os trabalhadores.

No que diz respeito à barreira de proteção as empresas terão 10 dias após a sanção desta proposta para se adaptarem.

O vereador Pedro Roberto (Patriota) afirma que a proposta é importantíssima para levar mais segurança para os trabalhadores do transporte coletivo de Rio Preto.

A proposta aprovada reforça a necessidade da higienização diária dos ônibus e os terminais e a necessidade da aferição dos trabalhadores do setor antes do inicio das jornadas de trabalho, além da divulgação de campanhas por meio de cartazes dentro dos carros para conscientizar os usuários sobre a importância do uso de máscaras e os demais cuidados com a doença.

Por Sérgio SAMPAIO – Da Reportagem Jornal DHoje Interior