Empresários buscam soluções e parcerias em grupos de networking

Foto Divulgação

Mesmo diante das plataformas de exposição nas redes sociais, possuir uma boa rede
de relacionamento é essencial para o crescimento de qualquer empreendedor.

Empresários de Rio Preto têm investido forte no networking para fechar negócios
e aumentar o faturamento. Com um cenário instável na economia do país, estão nas conexões diretas entre os empresários a ‘chave’ para o aumento na geração de negócios.

Foi por meio do networking que o advogado Jean Antônio Cardoso aumentou em 60% o
número de clientes no escritório de advocacia em que é sócio. “Os negócios do escritório melhoraram quando aprendi que o networking deve ter método.

Isso implica em ter proximidade com pessoas que possuem contatos que possam a vir a
ser essenciais para o meu negócio. Outro ponto principal é saber ajudar quem me procura, fornecendo bons contatos”, diz Jean. “Hoje em dia é difícil entrar em uma empresa e assumir a parte jurídica. Com essa rede de contato, o leque é maior e
ajuda bastante com indicação e referência.”

Networking é uma expressão inglesa que remete à rede de contatos profissionais ou
pessoais que podem ajudar no desenvolvimento da carreira, como também, na expansão do negócio. De acordo com o advogado, o grupo Business Network
International (BNI) conta com 50 empresários – de cada segmento diferente. O grupo se reúne todas as terças-feiras da semana e cada empreendedor relata trabalhos desenvolvidos (com sucesso ou não) aos demais companheiros da rede de contato. “Por meio dessas conexões é possível estabelecer parâmetros, saber o nível de desenvolvimento, conhecer melhores práticas, tudo isso com outras empresas do segmento.

É uma forma de potencializar o seu negócio”, afirma Jean, que participa da rede de conexões desde novembro de 2016. As reuniões do grupo do BNI acontecem das 6h30 até as 8h30. Antes dos relatos dos empreendedores, um café da manhã é servido aos participantes.

O valor da contribuição anual dos empresários não foi revelado pelo advogado. Além da BNI, em Rio Preto há uma série de iniciativas que promovem o networking entre
seus associados, como a Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), o Lide Noroeste Paulista, Café Empreendedor, entre outros, cada qual à sua maneira, fazem com que os empresários se encontrem, apresentem seus negócios, conheçam
outros parceiros, o que abre portas para que negócios sejam fechados.

 

Rede de conexão movimenta R$ 5 milhões em negócios

Uma rede que une empresários está fazendo sucesso em Rio Preto. Presente em 75
países e com 230 mil membros, o BNI (Business Network International) já gerou cerca
de R$ 38 bilhões em negócios entre seus membros em todo o mundo. Em Rio Preto, a rede que une 50 empresários na cidade, já movimentou aproximadamente R$ 5 milhões no mercado de negócios.

O princípio básico do networking é a publicidade boca-a-boca que é a forma mais
efetiva de geração de negócios. O objetivo principal não é vender produtos/serviços diretamente para os membros do grupo, mas sim, buscar potenciais clientes na rede de contatos de cada membro do grupo.

Vice-presidente do BNI Start Rio Preto, Hélder Ferreira, explica que o networking é uma
prática de marketing que oferece muita eficácia para identificar oportunidades e desenvolver contatos de negócios. “Nos tempos atuais, os empresários e empreendedores bem-sucedidos são os que melhor exploram esse método e conseguem construir uma rede de relacionamento rica e diversificada.

Fazer networking é, portanto, uma habilidade que possibilita alcançar o sucesso”, afirma. A afiliação ao BNI oferece acesso a treinamento de negócios, aprendizado com colegas e oportunidades para fazer networking e negócios com centenas de milhares de membros do BNI no mundo inteiro.

O grupo rio-pretense existe há mais de um ano. No Brasil, o BNI conta com 138 equipes, 5.029 membros e gerou mais de R$ 590 milhões nos últimos 12 meses.

 

Por Vinicius MAIA 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS