Em nove meses, Rio Preto registra 57 mortes no trânsito

Na última segunda-feira, um casal morreu após se envolver em um acidente na BR-153

O Governo do Estado de São Paulo divulgou dados que mostram a queda de 6% nas fatalidades em acidentes de trânsito.

De acordo com o Infosiga SP, no mês de passado, o Estado de São Paulo registrou redução no número de fatalidades causadas por acidentes de trânsito. Segundo levantamento feito pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito foram registrados 402 óbitos neste mês, índice 6% menor na comparação com o mesmo período do ano passado 428.

Na região de Rio Preto, de janeiro até setembro deste ano, 57 mortes foram registradas, o mês com maior registro foi maio com nove vítimas. Os casos envolvem atropelamentos, colisão de carros e motociclistas.

De acordo com o capitão da Polícia Militar, Rafael Henrique Helena, o cenário em Rio Preto possui diferenças quando comparadas a outras cidades por ter rodovias de com grande fluxo.“Aqui há grandes rodovias, Washington Luís (SP-310) e BR-153 que ficam diariamente sobrecarregadas não só pelos veículos que passam com pessoas que moram em outras cidades e veem a Rio Preto, mas também pelos motoristas que utilizam as rodovias como meio de desvio para não circular dentro da cidade”, explica.

De acordo com a voluntária da Associação Preventiva de Acidentes e Assistência as Vítimas de Trânsito (Apatru), Márcia Cristina da Silva, o fato das duas rodovias cortarem a cidade torna-se um agravante que resulta em acidentes. “Na prática elas são utilizadas como avenidas e por conta disso nossa redução de fatalidades não foi tão significativa neste 6% de todo o estado”, conta.

Márcia pondera também que “Teve um aumento de óbito na BR-153 em novembro e dezembro. Nós calculamos apenas as vítimas que são daqui, neste ano, já passaram de 60 óbitos até novembro, ano passado foram 74 casos no total. Outro dado significativo é que mortes no local teve um aumento em relação ao ano passado”.

De acordo com o capitão a maioria dos acidentes são causados por imprudência dos motoristas. “Em várias casos deparamos com os motoristas em alta velocidade, alguns dirigem falando ao telefone, embriagados, não planejam o tempo exato da ultrapassagem de maneira segura. Além disso, dirigir em período noturno aumento o risco de acidente, porque a visibilidade do motorista é reduzida pela falta de luminosidade”, conta.

Em apenas três dias, do último domingo até ontem, seis pessoas morreram em acidentes de trânsito na BR-153, cinco delas no trevo de Icém. Entre as vítimas havia uma criança de dez anos. As causas de todos os acidentes serão investigadas.
A polícia orienta aos motoristas para que tenham atenção em relação à distância entre veículos, respeitar os limites de velocidade e efetuar ultrapassagem somente em local permitido, com distância que garanta a segurança de todos.

 

Por Mariane Dias