Em menos de 24 horas, bombeiros registram duas mortes por afogamento

Mesmo com o tempo instável, o calor do verão faz com que muita gente procure rios, lagos e represas para se refrescar. Entretanto, o que seria um momento de lazer, pode se transformar em uma tragédia. Só no último fim de semana, o Corpo de Bombeiros registrou duas mortes por afogamento em represas da nossa região.

O primeiro caso foi na noite de sábado (11), em uma propriedade rural de Ibiporanga, distrito de Tanabi. Ademir Nalati de Oliveira participava de um churrasco com amigos, quando decidiu pular em uma represa.

Dhoje Interior

O homem passou mal dentro da água e acabou se afogando. Os bombeiros foram acionados e fizeram buscas no local, mas o corpo só foi encontrado na manhã de domingo (12).

O segundo registro foi na cidade de Guapiaçu. Júlio César Vieira da Silva foi nadar na Represa Municipal e se afogou.

Moradores que passavam pelo local viram a vítima pedindo socorro dentro da água e chamaram a corporação. O corpo de Júlio César foi encontrado pelos bombeiros após duas horas de buscas.

Os bombeiros alertam para o perigo de entrar na água em ambientes desconhecidos, onde não se sabe como é o fundo (vegetação, pedras ou lixo), se há ou não correnteza e também a profundidade do local. As orientações valem para quem também sabe nadar.

Caso alguém presencie uma pessoa se afogando, a recomendação é que localize um guarda-vidas para que auxilie a pessoa em apuros e ligue para o telefone 193, serviço de emergência, passando detalhes que possam identificar a vítima o mais rápido possível.

Se não houver nenhum guarda-vidas no local, a orientação é que uma pessoa que tenha experiência em nado tente jogar algum material flutuante até a vítima e acione o Corpo de Bombeiros.

Por Vinícius Lopes