Eleições: Articulações pela presidência da Câmara entram em dias decisivos

Foto Divulgação

A semana começa permeada por dúvidas, articulações e estratégia na Câmara Municipal de Rio Preto. No próximo dia 4 (terça-feira), a casa do legislativo conhecerá quem deve comandá-la pelos próximos dois anos (2019-2020). E, mesmo com apenas dois dias para a votação, alguns vereadores ainda não sabem quem deve de fato concorrer à sucessão do atual presidente, Jean Charles (MDB) e buscam alianças para definirem um posicionamento.

Nos bastidores da Casa, três nomes são cotados para disputa da presidência da Mesa Diretora: Pedro Roberto Gomes (PRP), Jean Dornelas (PRB) e Paulo Pauléra (PP). Porém, a reportagem do DHoje Interior conseguiu apurar que existe a possibilidade de aliança entre os vereadores Pedro Roberto e Jean Dornelas para uma candidatura única. Em caso de uma possível ‘dobradinha’ dos candidatos, o nome de Pedro Roberto sairia como presidente, e de Jean Charles, na função de vice-presidente.

Do outro lado, Paulo Pauléra reluta em dizer se colocará seu nome na disputa das eleições. Mesmo apontado por alguns parlamentares como eventual candidato, e pelo próprio prefeito Edinho Araújo (MDB), o vereador progressista prefere não falar sobre o assunto e diz que tomará decisão de sair ou não candidato na véspera da sessão.

Diante desse cenário, o clima de incerteza circula nos corredores da Câmara de Rio Preto. Até mesmo na possibilidade do surgimento de outro nome para concorrer a Mesa Diretora do Legislativo não está descartada. De acordo com o atual presidente do Legislativo, Jean Charles, qualquer vereador pode formalizar sua candidatura momentos antes da votação.

Prefeito neutro
Diferente das eleições para presidência no Legislativo de 2016, no qual apoiou a candidatura do coronel aposentado da PM, Jean Charles, para o comando da Câmara Municipal, o chefe do Executivo Edinho Araújo afirmou que vai acompanhar o desenrolar das eleições.

O prefeito diz que a eleição da Mesa Diretora da Câmara é um assunto restrito da competência do poder legislativo, mas que espera por um entendimento entre os postulantes. “Temos três candidatos que integram a base de governo, alguns do primeiro momento da nossa campanha (2016), e outra candidatura que integra a base de apoio. O meu desejo seria para um entendimento entre eles, como ocorreu na eleição do Jean Charles. Ficaria satisfeito, mas acho que a postulação é sempre legítima, e eu acompanho com interesse como toda população para ter sempre uma harmonia entre os poderes”, apontou.

Blefe ou verdade
Na semana decisiva para eleição da Mesa Diretora da Câmara, a reportagem entrou em contato com os 17 vereadores para saber em qual dos três postulantes cada parlamentar votaria no dia 4 de dezembro. Apenas Marco Rillo (PT) e Renato Pupo (PSD) manifestaram apoio e voto ao candidato Pedro Roberto.

Os demais vereadores argumentaram que ainda não se decidiram em quem votar. Em outros casos, eles chegaram a dizer que não tinham conhecimento de quem seriam os candidatos ao pleito. Apenas, o vereador Fábio Marcondes (PR) não foi encontrado para falar do assunto.

 

 

Por Vinicius MAIA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS