Edital #amorpeloBrasil premiará vídeos gravados pelo celular, por jovens de 12 a 18 anos

Vídeos produzidos por jovens entre 12 e 18 anos serão premiados pelo Ministério da Cidadania. A pasta lançou, nesta quarta-feira, o edital #amorpelobrasil. A premiação vai selecionar 351 vídeos sobre histórias de vida que sirvam de exemplo para a promoção da cidadania. O objetivo é revelar, reconhecer e promover jovens que já contribuam para a melhoria da qualidade de vida da sociedade. As inscrições seguem até o dia 12 de novembro, ao meio dia, e podem ser feitas neste link.

“O edital é uma convocação da juventude para a arte, para mostrar os seus talentos artísticos e criar um espetáculo de beleza, de enaltecimento do amor pela pátria, do amor pelo Brasil para todos os órgãos brasileiros”, afirma o ministro da Cidadania, Osmar Terra.

No total, a premiação oferece dois milhões de reais do Fundo Nacional de Cultura (FNC) aos contemplados, entre prêmios diretos e capacitações. A seleção, promovida pela Secretaria do Audiovisual, vai funcionar em duas etapas: na primeira, os doze melhores vídeos de cada unidade federativa receberão R$ 3 mil. Na segunda etapa, os vídeos classificados em primeiro lugar, em cada uma das 27 unidades federativas, serão novamente avaliados – nessa fase, o primeiro lugar vai receber R$ 20 mil; o segundo, R$ 15 mil; o terceiro, R$ 10 mil; o quarto, R$ 8 mil; e o quinto, R$ 6 mil reais. Os premiados que ficarem entre o sexto e o vigésimo sétimo lugares vão receber R$ 5 mil.

A expectativa é que o edital revele talentos do que vem sendo produzido em todo o País, afirma o secretário especial adjunto da Cultura do Ministério da Cidadania, José Paulo Soares Martins: “A nossa expectativa é que a gente possa não só fazer a mobilização de um grande número de jovens para que eles participem neste processo conosco, mas que a gente também possa ter um registro importante no segmento da nossa sociedade”.

Por sua vez, o secretário do Audiovisual, Ricardo Rihan, reforça que o setor se destaca economicamente e merece ser reconhecido e valorizado. “O audiovisual é um setor estratégico, importante, e que oferece as mais diferentes formas de atividade profissional. Então, estou muito feliz com essa iniciativa e acho que vai ter um impacto bastante importante na sociedade brasileira”, defende.

As obras audiovisuais inscritas devem ser gravadas em celular, publicadas em plataformas digitais gratuitas e de livre acesso, ter duração mínima de um minuto e máxima de dois, e abordar temas relacionados à promoção da cidadania. São temas que enfrentem as desigualdades sociais; criem arranjos diversificados e intersetoriais, em sintonia com os contextos locais; articulem atores, espaços e saberes para promover o desenvolvimento das pessoas, integrando os saberes comunitários; e desenvolvam as dimensões social, cultural, ética, física e emocional do ser humano. Ainda segundo o edital, é expressamente vedada a inscrição de vídeo que aborde discurso de ódio e discriminatório, bem como propaganda política partidária, entre outros itens.

Por Ministério da Cidadania

SEM COMENTÁRIOS