Edinho defende reposição inflacionária e rechaça aumento do teto

FOTO-GUILHERME-BATISTA

Em entrevista ao DHOJE nesta terça-feira, o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), enfatizou ser contra o reajuste do próprio salário, o que elevaria o teto do funcionalismo municipal e provocaria um ‘efeito cascata’ impactando os cofres públicos.

Os salários dos servidores que recebem acima do limite imposto pelo vencimento pago ao chefe do Executivo são congelados. Estima-se que mais de cem tenham atingido esse patamar na Prefeitura rio-pretense.

Procuradores do município não têm os holerites atrelados ao teto. Sindicalistas e lideranças da categoria defendem a reposição das perdas inflacionárias dos últimos anos, índice em torno de 30%.

“Sou totalmente contrário à elevação do teto do funcionalismo público municipal a este patamar. O que está em estudo no momento é a possibilidade de reposição inflacionária a todos os servidores”, enfatizou o prefeito.
Por Daniele Jammal

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS