Drones vão fiscalizar descarte irregular de entulhos e lixos

O prefeito Edinho e o secretário Ulisses acompanharam a demonstração da nova ferramenta contra o descarte irregular de lixo (foto: Divulgação)

A Prefeitura de Rio Preto decidiu fazer uso da tecnologia para fiscalizar o descarte irregular de lixo e entulhos nos pontos de apoio da cidade. Os locais serão monitorados com o auxílio de drones que produzirão imagens aéreas.

Na tarde de ontem, uma demonstração da nova ferramenta foi realizada pela equipe da Secretaria de Serviços Gerais, com a presença do secretário Ulisses Ramalho, e do prefeito Edinho Araújo (MDB).

A Mata da Macumba, um dos pontos críticos de descarte irregular de lixo na cidade, foi o local escolhido para demonstração da nova ferramenta. A mata fica situada ao lado do ponto de apoio do bairro Nova Esperança, na zona Norte.

Na fase de teste, em uma semana, oito pessoas foram flagradas descartando lixo em locais irregulares.

Os drones deverão atuar em 15 locais específicos, onde a administração municipal aponta como as principais áreas de descarte irregular de lixo e entulho, como no Parque da Cidadania, Jardim Nunes, Santo Antônio, Distrito Industrial Vetorazzo, Vila Toninho, Lealdade e Amizade.

“Buscamos com essa iniciativa usar as novas tecnologias, a fim de otimizar o sistema adotado para a fiscalização de posturas na cidade. Muitas vezes o morador do bairro que vê a infração não faz a denúncia e não fotografa, por medo. Dessa maneira, a fiscalização será mais intensiva, buscando sempre inibir tais condutas irregulares”, aponta Edinho.

Os drones fazem as imagens em alta resolução, identificando o rosto e também as placas dos veículos. Após receber a notificação, a pessoa tem 15 dias para fazer sua defesa e regularizar a situação, caso contrário a multa é aplicada. A punição varia de acordo com a quantidade de entulho e com o tipo de material descartado. Começa em 10 UFM (Unidade Fiscal do Município) que equivale R$ 577,50 e pode chegar a 100 UFMS (R$ 5.775,00).
“Tínhamos uma dificuldade muito grande em fazer o flagrante de descarte e aplicar as notificações e multas, o que faz com que as pessoas continuem com a prática irregular”, afirmou o secretário Ulisses Ramalho.

De acordo com dados do setor de fiscalização dos Serviços Gerais, no ano passado foram emitidas 24 notificações e nove multas. Em 2017, o município emitiu 14 notificações e gerou apenas uma multa.

Por Vinícius MAIA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS