Dornelas propõe que fiscalização a motoristas de aplicativos seja suspensa

O vereador Jean Dornelas informou na sessão de ontem, 12, na Câmara, que protocolou um pedido junto a Secretaria de Trânsito e conversou diretamente com o secretário Amaury Hernandes, para que a fiscalização dos motoristas de aplicativos seja suspensa por 90 dias. O pedido de suspensão ainda não teve resposta do secretário, mas de acordo com o vereador deverá ser atendido com um prazo menor do que o proposto inicialmente.

A motivação do pedido é a alta nos preços das corridas. Segundo Dornelas, como apenas menos da metade dos motoristas está regular, o número de veículos disponíveis para o serviço nas ruas diminuiu consideravelmente fazendo com que a demanda de viagens suba, e consequentemente o preço delas aumente em até 300%, prejudicando o consumidor.

Ainda de acordo com o vereador, as empresas Uber e 99, principais empresas em atividade na cidade, não estão fazendo a parte delas na regulamentação do serviço. A nova lei sobre este tipo de serviço prevê que as próprias empresas recolham e armazenem toda a documentação providenciada pelos motoristas, porém quando procuradas, elas se recusam a fazer a parte delas.

Hoje para evitar multas e o recolhimento de seus veículos, os motoristas estão sendo obrigados a andar com uma série de documentos dentro do carro. O vereador declarou como “uma vergonha o descaso das empresas com os trabalhadores e consumidores do serviço em Rio Preto”.

De acordo com alguns motoristas, outros fatores têm atrapalhado durante esse processo de adequação â nova lei. O curso exigido pela prefeitura é oferecido apenas pelo SEST/SENAT, que está apresentando demora no agendamento devido à alta procura.

Além do curso, existe também a dúvida quanto ao adesivo exigido pela prefeitura e que deveria ser fornecido pelas empresas de transporte, mas que até agora não se sabe quando isso será feito.

Por Thiago Silva 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS