Depois de anos de espera, reforma do Mercadão sai do papel

Mercado Municipal inaugurado em julho de 1944 e tombado como patrimônio histórico de Rio Preto. (Foto/Francela Pinheiro)

A tão esperada reforma do Mercado Municipal de Rio Preto deve iniciar nesta segunda-feira, dia 5. Orçada, a princípio, em R$ 2 milhões, a obra será dividida por etapas e administrada pela Secretaria da Agricultura, em parceria com outras secretarias, como a de Obras e Serviços Gerais.

Nesta primeira fase, engenheiros da construtora licitada pela Prefeitura e servidores municipais farão uma reestruturação da infraestrutura do prédio, com a fundação de 36 pontos do local para corrigir problemas de rachaduras das paredes do prédio.

A expectativa é de que a obra dure em torno de três meses sem prejudicar o dia a dia do mercado. Concluída a fundação, a obra deve seguir para reparações da parte hidráulica (rede de esgoto) do prédio para consertar também problemas de infiltração encontrados em vários pontos da estrutura do local.

Ainda neste ano, a proposta da Agricultura é fechar essa primeira fase com a reforma dos banheiros e com a construção de rampas de acessibilidade em duas entradas do prédio. Esse problema, inclusive é uma determinação do Ministério Público de Rio Preto.

“Duas entradas que faremos a acessibilidade de forma provisória porque com a reforma dos dois estacionamentos serão construídas duas novas entradas, novas readequações. Este projeto (reforma estacionamento) ainda está sendo finalizado”, afirmou o secretário de Agricultura, Pedro Pezzutto.

Reforma do estacionamento que deve ser feita a partir de 2018, quando a secretaria planeja dar início nas obras da parte elétrica e do telhado do prédio do Mercado. “Vamos fechar esse planejamento até setembro deste ano”, destacou o secretário.

Já sobre a climatização do prédio para amenizar o problema do calor do Mercado, o secretário afirmou que é uma etapa da obra com custo mais elevado que deve ser viabilizada por meio de recursos federais. “Já enviamos um projeto para Brasília e estamos concorrendo ao recurso. Se não for possível, vamos fazer com verbas da própria secretaria”, afirmou o secretário.

Para concluir, o mercadão ainda deve receber novo piso e nova pintura. “Estamos programando essas obras desde fevereiro, vamos fazer por parte, de acordo com nossos orçamentos. A proposta é concluir a reforma neste nosso mandato”, finalizou.

“Demorou muito para fazer essa reforma. Há trinta e dois anos estou aqui e se fizer agora, vai ser realmente uma vitória”
Iraci Olímpia Ramos, Comerciante de frutas
“Esta reforma já vem sendo discutida desde quando vim para cá, há cinco anos. Mercado parou no tempo, desde que foi inaugurado. Um prédio histórico sem preservação vira sucata”
José Benedito, comerciante

Por Francela PINHEIRO

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS