Deic realiza operação contra bingo clandestino

O Setor Especializado de Combate aos Crimes de Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro (Seccold) da DEIC de Rio Preto, desencadeou na manhã desta sexta-feira (7) uma operação para combater a prática de jogo de azar. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em residências de suspeitos de promoverem o jogo de bingo clandestino.

De acordo com o delegado titular do Seccold, Gustavo Henrique Gonçalves, a investigação teve início em outubro e identificou seis individuos suspeitos de pertencerem a uma espécie de “cúpula do bingo”. “São os maiores “bingueiros” de Rio Preto. Eles seriam responsáveis por fazer alianças e ditar as regras desta modalidade ilegal de jogo, decidindo quem pode atuar, onde atuar e fazem denúncia contra aqueles outros que também fazem bingos e que não integram o grupo”.

Dhoje Interior

De acordo com a polícia, os investigados atuam como “bingueiros” há vários anos na cidade e embora sejam alvos frequentes de ações policiais voltadas ao combate da jogatina, continuam realizando a atividade. “Um deles atua desde 2014. É comum a fiscalização da polícia, tanto a Militar como a Civil, o que acontece é que a pena por contravenção penal, artigo 50, que aborda jogo de azar, é pífia. No dia seguinte, em que os locais são fiscalizados, eles retomam a atividade”, ressalta o delegado Gustavo.

Durante a operação, foram apreendidos celulares, computadores, equipamentos utilizados para a realização do jogo de bingo, máquinas caça níqueis e documentos relacionados à atividade ilícita. Os mandados foram cumpridos em vários bairros, como Solo Sagrado, Itapema e no Centro, na rua Pedro Amaral.

O próximo passo da Polícia Civil é ouvir os investigados. “Além da contravenção penal de Jogo de Azar, neste inquérito estamos apurando os crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa porque há indicativo que eles agem em conluio”, informou o delegado.

Contrariando a recomendação de isolamento social como forma de combater a transmissão do novo coronavírus, esses bingos clandestinos chegam a reunir, de acordo com o delegado, até 200 pessoas. “Uma grande preocupação da Polícia Civil é que esses lugares clandestinos são historicamente frequentados por idosos e, neste momento, além da prática ilícita, o funcionamento desses bingos é prejudicial à saúde pública”.

Um dos locais alvo da operação estava preparado para realizar um bingo, às 11 horas desta sexta. Confira imagens do local:

 

Tatiana PIRES – Redação Jornal DHoje Interior