Defensoria Pública de Rio Preto promove mutirão de paternidade

A Defensoria Pública de Rio Preto em parceria com o laboratório da UNESP de Araraquara realiza o primeiro mutirão de reconhecimento de paternidade de forma gratuita a famílias carentes do município.

Os agendamentos podem ser feitos até o dia 21 deste mês, durante o período da manhã, das 8h às 9h30, na própria sede da Defensoria Pública do município (Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 3131 – Centro). Os atendimentos para a coleta de sangue para o exame de DNA serão feitos durante todo o dia 22, conforme o horário agendado.

De acordo com a defensora pública, Bruna Hernandes, serão feitos 60 exames gratuitos, sendo que assim que os agendamentos chegarem nesta quantidade a lista será fechada. “Como é a primeira experiência aqui em Rio Preto, faremos apenas 60 exames. Depois pode ser que se repita esse tipo de mutirão”, disse.

O atendimento é destinado a pessoas de baixa renda, que vivam com até três salários mínimos por mês. Para a defensora o mutirão irá agilizar este processo que pelo Estado pode levar cerca de um ano até a chegada do resultado. “Pelo Estado a pessoa fica aproximadamente de quatro a cinco meses na fila, depois mais um tempo até fazer o exame e depois até sair o resultado. Tudo pode durar cerca de um ano”, comentou.
Após a chegada dos resultados do mutirão, a família pode sair da própria defensoria com toda a situação resolvida. “Com isso garantimos o direito do reconhecimento de pai e filho e também até firmar acordos como questão de pensão e guarda. Tudo feito em tudo trabalho posterior e que ajuda as famílias a sair daqui com toda questão definida”, concluiu.

 

Por Priscila Carvalho

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS