Cresce o número de idosos em Rio Preto

Antônio Martinez, de 82 anos, realiza exercício físico regularmente para ter um envelhecimento mais saudável. (Foto Leandro Brito)

Crescimento de idoso em Rio Preto aumenta necessidade de pensar em um envelhecimento ativo. De acordo com a projeção da população apresentada na Conjuntura Econômica de 2018 da cidade, até o ano de 2030, o número de idosos na cidade pode chegar a 78.133.

A população brasileira está em processo de envelhecimento. A cada ano que passa, aumenta ainda mais quantidade de idosos. Em Rio Preto, o número de pessoas com mais de 65 anos tem apresentado um aumento significativo. Nos dez últimos anos, a quantidade de pessoas com mais de 65 anos cresceu mais de sete mil. Em 2012, na cidade, tinha 41.406 idosos. Esse número subiu para 48.900 em 2017. Os dados são da Conjuntura Econômica da cidade, referente à Projeção de População Residente em 1º de julho (2012 -2017) – estimativa SEADE.

O maior crescimento está na faixa etário de 65 a 69 anos e a quantidade de mulheres lidera na estimativa. Entre 2012 e 2017, em Rio Preto, teve um aumento de 1.922 de mulheres idosas com idade entre 65 e 69 anos, entre os homens, o aumento foi de 1.385. De acordo com a projeção realizada pela Conjuntura Econômica de 2018, até o ano de 2030, o número de idosos na cidade pode chegar a 78.133.

Segunda a Leila Spessoto, gerente da casa de repouso Doce Lar, a população de idoso tem aumentado não só em Rio Preto, mas também no Brasil, devido aos avanços da medicina e principalmente as possibilidades de cuidados que são mais evoluídos hoje em dia. “A medicina evoluiu a ponto de a gente ter uma longevidade maior, com uma expectativa de vida mais longa”, comenta.

Diante desse envelhecimento acelerado da população rio-pretense, Spessoto comenta sobre a necessidade de começar a se preocupar com a saúde o quanto antes, para ter um envelhecimento mais saudável. “Nós precisamos começar a pensar no envelhecimento ativo e saudável desde cedo. Acima de 30 anos, a gente já começa a ter mudança hormonal no organismo. Isso lá na frente acarreta sérios problemas de circulação, de obesidade, vida sedentária”, ressalta.

Uma alimentação saudável e a prática de exercício físico são as melhores formas para ter uma saúde e um envelhecimento melhor. “O idoso que tem uma atividade física, que pratica exercício, ele tem um condição física muito melhor. O envelhecimento é outro. Alimentação saudável é uma coisa muito importante para que a gente lá no futuro tenha melhor qualidade de vida”, diz.

Antônio Martinez, de 82 anos, é um dos rio-pretenses que tem uma preocupação redobrada com a saúde, para isso ele realiza todos os dias pelo menos 50 minutos de exercício físico na Praça Moyses Miguel Haddad, localizada no bairro Boa Vista, em Rio Preto. O aposentado comenta que a importância da atividade física para o corpo na chamada melhor idade. “Desde que os aparelhos foram colocados aqui na praça, eu venho me exercitar diariamente. O exercício traz uma contribuição para o corpo, melhora a disposição e deixa o corpo mais forte. O exercício está dando muito certo para mim”, relata.

Leila comenta que em Rio Preto tem aumentado bastante a preocupação com o desenvolvimento físico dos idosos. Na cidade, o Conselho do Idoso tem investido em políticas públicas visando o bem-estar da população idosa e a atividade na terceira idade. “O conselho, assim com os Cras (Centro de Referência de Assistência Social), tem investido em atividades para o idoso, como bailinhos, caminhada, oficinas de pinturas e outras atividades. Isso é ótimo para os mais velhos”, comenta. Conteúdo especial: Leandro BRITO

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS