Cresce a procura por Coworkings em Rio Preto

Foto: Divulgação

O censo de 2017, realizado pelo site “Coworking Brasil”, revela que o número de Coworking tem aumentado em todo o Brasil. Hoje, o estado de São Paulo se destaca no ramo, com cerca de 40% do mercado. As capitais ainda lideram o número de estabelecimentos com os chamados espaços de trabalho compartilhado. Entretanto, nos últimos meses, o serviço vem se expandindo também no interior. Em São José do Rio Preto, 2018 foi o ano em que o ramo mais se destacou na cidade, devido ao aumento de estabelecimentos e da procura pelo serviço.

“Tem crescido bastante. No começo, as pessoas não entendiam muito bem. Elas procuravam entender o funcionamento do espaço, muitas vezes, procurando um tipo de serviço que a gente não oferecia. Hoje, evoluiu-se muito. Os profissionais já sabem o que vão encontrar e é exatamente por isso que a procura tem aumentado aqui na cidade”, afirma Michelle Nogueira, secretária de um dos Cowokings de Rio Preto.

Cowoking

Os Coworkings são espaços de trabalho compartilhado, onde os profissionais dividem o mesmo local para desenvolver suas atividades. Nos últimos anos, o conceito tem evoluído. Ele deixou de ser um espaço apenas para o trabalho em conjunto, transformando-se em um lugar, em que os profissionais compartilham experiências, valores e fazem o network. “É nisso que hoje o Coworking se pauta mais. Nas experiências de network que ele proporciona para que todas as empresas que estão ali possam crescer e evoluir juntas”, comenta Nogueira.

As configurações dos Cowokings variam muito. Muitos espaços, além das salas compartilhadas, oferecem auditórios e salas privadas e de reunião. Geralmente, o Coworking é um espaço transitório, onde a empresa e o profissional se fixam por um curto período. “O Coworking acaba sendo um espaço sempre muito rotativo. Dificilmente, você vai ver uma empresa que fica nele por muito tempo, pois eventualmente ela vai expandir e precisar de um espaço maior”, afirma Nogueira.

Atualmente, as pequenas empresas e os trabalhadores autônomos são os que mais procuram os Coworkings. No entanto, as grandes empresas têm se interessado por esses espaços, por ser um lugar de compartilhamento de experiências entre profissionais. Segundo Nogueira, 90% das pessoas buscam o serviço para fugir do home office, pois não conseguem trabalhar em casa.

Vantagens

O ramo do Coworking é uma subversão do estilo de empreendedorismo tradicional. Antigamente, os profissionais não tinham escolha quando pensava em começar um empreendimento. Para ter um local de trabalho, eles precisavam alugar um estabelecimento, além de se preocupar com as despesas mensais, como contas de água, de luz. O Coworking surge justamente com a ideia de facilitar a vida de profissionais autônomos ou empresas que não tem um espaço fixo de trabalho, ou seja, eles pagam para usar o espaço e não precisa se preocupar com mais nada.

A disciplina e a produtividade são outras vantagens que os Coworkings podem proporcionar. De acordo com a Michelle, o rendimento do profissional é maior em ambiente de trabalho compartilhado. “Hoje existem estudos que comprovam que a produtividade em espaço de trabalho compartilhado é maior do que o home office. Aqui, acaba sendo até mais produtivo, pois o profissional consegue se distrair. Não fica somente focado no trabalho. Então, as pessoas rendem mais” diz Nogueira.

Colaborou: Leandro BRITO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS