Craque Falcão vem a Rio Preto e conta um pouco de sua história

FOTO CLAUDIO LAHOS

O craque do futsal que acaba de conquistar o bicampeonato mundial na Tailândia visitou Rio Preto na tarde desta segunda-feira (10), para participar de eventos de divulgação de alimentos para pets.

Alessandro Vieira, um menino que sempre teve certa facilidade para “brincar” com a bola, não muito deferente de outro, na sua infância já tentou ser jogador de futebol por cinco anos, mas foi na quadra que ele achou uma forma de ser e fazer todos os brasileiros feliz, se tornando o camisa 12 Falcão.

O marco da camisa 12 veio porque as primeiras cinco convocações do jogador na seleção brasileira foram com tal número, que hoje se tornou uma referência entre os amantes de futsal.

Com mais de 100 títulos na carreira, Falcão conta que tem um carinho especial pela canarinha e revelou ainda qual título mais trouxe emoção. “O que mais me arcou foi o mundial de 2012, tive algumas dificuldades, passei por uma paralisia facial e uma lesão na panturrilha, mas mesmo assim ajudei o Brasil a passar pela Espanha e Argentina”, conta o atleta.

O camisa 12 contou também que grande parte do seu êxito profissional veio da família, que sempre apoiou sua carreira e de várias pessoas que em cada etapa da carreira lhe ajudou de forma diferente.

Só pela FIFA, o atleta foi considerado por oito vezes o melhor do mundo e em 2018 ainda pela FIFA, ele recebeu o título de melhor jogador da história. Mas Falcão conta que já passou o tempo de euforia, agora jogando para encerrar a carreira o jogador terá mais duas convocações para cumprir, mas em forma de despedida.

As chuteiras serão penduradas, mas Falcão vai continuar trabalhando. O jogador esta partindo para a área empresarial. Hoje ele é vice-presidente do Premier Futsal um torneio que atualmente é disputado na Indía, que deve aumentar as edições por pelo menos mais quatro países.  Colaborou: Thais LOBATO

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS