CPS inicia turma-piloto do novo curso técnico de Sistemas de Energia Renovável

O Centro Paula Souza (CPS) realiza neste sábado, 4, a aula inaugural da turma-piloto com 40 alunos do novo curso técnico gratuito de Sistemas de Energia Renovável. A primeira unidade a receber o curso é a Escola Técnica Estadual (Etec) Prof. Basilides de Godoy, localizada na Vila Leopoldina, zona oeste da Capital.

Oferecida na modalidade semipresencial, a formação foi desenvolvida pelo CPS em parceria com empresas do setor energético, além da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) e da Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo.

O curso técnico tem duração de três semestres e engloba temas como instalações elétricas, eficiência energética, sistemas fotovoltaicos e solares térmicos.

As atividades práticas vão ocorrer semanalmente em laboratório na Etec e as aulas teóricas, em ambiente virtual com suporte de um professor mediador. Com o lançamento da turma-piloto, a previsão é que o curso seja estendido a outras unidades.

O técnico em Sistemas de Energia Renovável é o profissional que realiza projetos, instalação, operação, montagem e manutenção de sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica de fontes renováveis, como eólica, solar e hidráulica.

Outras opções

Além da formação técnica, o CPS lançou em 2018 outras duas opções de cursos na mesma área em diferentes níveis. Para quem tem diploma de Ensino Técnico em carreiras relacionadas, a Etec Bento Quirino, de Campinas, oferece especialização técnica em Gestão de Energia, voltada a quem busca obter conhecimentos específicos no assunto.

Em nível superior, o CPS conta com o curso tecnológico de Gestão de Energia e Eficiência Energética na Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Campinas. O objetivo da formação é preparar profissionais capazes de projetar e gerenciar sistemas de energia renovável em indústrias, comércios e residências, além de coordenar programas de uso racional, indicar tecnologias e definir estratégias de eficiência energética.

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS