CPI dos Combustíveis quer ouvir encarregados sobre saída de gasolina

Divulgação

Presidente da CPI dos Combustíveis, o vereador Pedro Roberto (PRP) espera reunir os integrantes da comissão processante para dar sequência nas investigações de suposto desvio de combustível na garagem da Prefeitura de Rio Preto. O trabalho se concentra no consumo de maquinários utilizados como roçadeiras, compactador, motopoda (corte de árvores), entre outros, pelos funcionários. A comissão analisa planilhas do ano de 2013 até 2016.

Segundo apurado pelo vereador, no ano de 2014, o consumo de combustível (gasolina e diesel) pela Secretaria de Serviços Gerais registraram números expressivos, como 19.700 litros de gasolina no ano, enquanto no ano anterior (2013), a pasta registrou o consumo de 16.982 litros (quase três mil litros de diferença). Em relação ao diesel, o consumo também foi maior no ano de 2014 em relação aos demais anos analisados.

Fizemos um levantamento do consumo de combustível de acordo com as máquinas utilizadas nos trabalhos. Dentro dessas planilhas já detectamos que o consumo no ano de 2014 foi maior se comparado 2013 e 2015. Agora espero sentar com a comissão e passar essas informações levantadas para que possamos ouvir os encarregados nessa comissão”, afirmou Pedro Roberto.

A comissão espera ouvir dos funcionários encarregados pelo setor de retirada de combustível para explicações sobre a dinâmica do consumo.

A CPI dos Combustíveis foi instaurada em novembro de 2018, depois de denúncia do vereador Marco Rillo (PT). Além de Pedro Roberto, a comissão é composta pelo vereador Anderson Branco (PR) como relator, Renato Pupo (PSD) de membro; e o democrata Junior na função de suplente.

Por Vinícius MAIA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS