CPFL faz blitz ‘antigatos’ em estabelecimentos comerciais de 15 cidades

A CPFL Paulista, distribuidora que atende 234 municípios no interior paulista, deflagrou nesta quarta-feira, dia 9, uma operação de combate a fraudes e furtos de energia, os famosos ‘gatos’, em 15 cidades de sua área de atuação (Americana, Américo Brasiliense, Amparo, Campinas, Hortolândia, Itatiba, Monte Aprazível, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio Preto, Sumaré e Valinhos).

Em parceria com a Polícia Civil, a empresa inspecionará, até o final do dia, 40 unidades consumidoras que pertencem a uma grande rede de comercialização de salgados e alimentos.

Essas operações de inspeção têm como objetivo coibir a prática ilegal, que causa o encarecimento das tarifas para todos os clientes da distribuidora, pioram a qualidade do fornecimento de energia e colocam em risco a vida da população.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) distribui parte dos prejuízos causados pelas ‘perdas comerciais’, como são denominadas as fraudes, no momento das revisões tarifárias.

Vale lembrar que as fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção. Também são cobrados dos fraudadores os valores das tarifas referentes a todo o período em que ocorreu o roubo, acrescidos de multa.

Outra consequência negativa é a piora na qualidade do serviço prestado. As ligações clandestinas sobrecarregam as redes elétricas, deixando o sistema de distribuição mais suscetível às interrupções no fornecimento.

Consumidores que cometem o crime também estão colocando em risco as suas vidas e da população. Pessoas não habilitadas que tentam manipular o medidor de energia ou realizar ligação direta na rede podem causar acidentes graves, até mesmo fatais.

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS