Cooperativas de crédito crescem na preferência dos brasileiros

Nos últimos cinco anos, as cooperativas de crédito aumentaram o volume de empréstimos em 20%, na contra mão de muitos bancos privados que reduziram as ofertas de crédito ou fecharam agências.

“As cooperativas têm muitas vantagens. Elas oferecem os mesmos produtos que um banco: contas, cartões, empréstimos, investimentos, seguros, consórcios, entre outros. Tudo isso com taxas menores, já que os valores são estipulados de acordo com cada operação e os custos nela envolvidos”, esclarece Luciane Colletes, gerente da Uniprime de Rio Preto.

Outra vantagem que tem atraído os brasileiros é a possibilidade de participar dos lucros da cooperativa. O dinheiro, chamado de “sobra”, é distribuído proporcionalmente entre os associados uma vez por ano. “Ao movimentar uma conta corrente o cooperado participa das sobras na proporção de seu saldo médio em conta. Já nos empréstimos, o associado recebe de volta parte dos juros pagos ao longo do ano”, explica Luciane.

Atualmente o Brasil conta com 967 cooperativas de crédito e mais de seis mil agências. Nos últimos cinco anos, o número de cooperados pessoas jurídicas cresceu 80% e chegou a 1,1 milhão. No mesmo período, o número de associados pessoas físicas cresceu para 8,1 milhões.

Na maioria das cooperativas do Brasil, qualquer um pode ser associado, independentemente da sua renda ou profissão. “É um bom negócio para todos os públicos (pessoa física e jurídica). Nas cooperativas, além de cliente, os associados também passam a ser dono de um negócio, podendo participar e votar em assembleias”, finaliza Luciane.

Colaborou: Vinicius LIMA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS