Convite à meditação: 28 anos do TBV

Oração e meditação: roteiro para a Felicidade

A oração e a meditação são hábitos cada vez mais procurados para manter o equilíbrio do corpo e da mente. Praticá-las, mesmo que seja por alguns minutos ao dia,promove bem-estar, ajuda a desenvolver a concentração, reduz a ansiedade e o estresse, melhora a disposição e a autoestima, fortalece o sistema nervoso e imunológico e relaxa as atividades cerebrais, fazendo com que possamos enxergar com mais clareza diversas situações e consequentemente superar desafios. Daí a importância de se buscar lugares, ambientes e atividades que proporcionem equilíbrio e paz interior, tão necessários para o fortalecimento da saúde física, mental e espiritual.

Pensando nisso, o DHoje convida seus leitores para uma viagem ao Templo da Boa Vontade (TBV), monumento dedicado à meditação, à prece e ao recolhimento. Por ser um templo ecumênico e por propiciar essa ambiência de Espiritualidade, ele é um dos mais procurados por brasileiros e também por pessoas de várias partes do mundo.
Em 21 de outubro de 1989, data em que o diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV), o jornalista e escritor José de Paiva Netto, fundou o TBV, em Brasília/DF, ele afirmou: “A dor não tem hora para bater à porta do coração”. Por isso, desde a sua inauguração, o Templo da Paz, como também é conhecido,jamais fechou suas portas, acolhendo as pessoas independentemente de suas crenças ou descrenças, classe social ou grupo étnico.

O físico russo Edward Krizhanvsky comprovou que a ambiência do Templo da Boa Vontade fortalece as energias de quem o visita. Utilizando-se da Técnica de Descarga Gasosa de Visualização, durante uma das palestras do Fórum Mundial Espírito e Ciência, promovido em 2000 pela LBV, o cientista realizou experiências e concluiu que o resultado foi surpreendente: “A principal e mais interessante conclusão é que houve uma diferença perceptiva [das pessoas] antes e após voltarem do Templo. Os voluntários tiveram suas energias fortalecidas e bem distribuídas, além de ficarem muito mais claras”, declarou.

 

Roteiro para a Felicidade

O DHoje selecionou algumas curiosidades sobre o monumento, que também é conhecido como Templo dos Espíritos Luminosos e Templo do Ecumenismo Divino, que valem a pena conferir.

1. Construído com base no número 7, que simboliza a perfeição, o TBV é uma pirâmide com pontas e tem 7 faces, com 21 metros de altura e 28 metros de diâmetro; o Cristal no topo da Pirâmide pesa 21 quilos; a Espiral, que fica no centro da Nave, possui 7 faixas escuras e 7 claras. Nesse ambiente, há ainda 7 bancos de cada lado; e o Trono e Altar de Deus possui 7 degraus.

2. Na Nave, principal ambiente, o piso em granito possui um desenho em espiral. O visitante percorre o caminho de cor escura, que gira no sentido anti-horário — representando a busca do ser humano por um ponto de equilíbrio —, e retorna pela cor clara na Espiral, em sentido horário — que representa a trilha iluminada pelos valores morais e espirituais adquiridos pelo ser humano. A caminhada se encerra em frente ao Trono e Altar de Deus, onde o visitante faz o seu pedido/agradecimento e bebe da água energizada. A caminhada é feita de pés descalços para melhor catalisar as energias do ambiente, ritual esse criado pelos própriosvisitantes.

3. No Trono e Altar de Deus os quatros elementos da Natureza representados na obra — fogo, ar, terra e água —simbolizam o Criador (o Pai Celestial). O Trono e Altar de Deus está posicionado no sentido leste-oeste para mostrar a união entre o misticismo do Oriente e o pragmatismo do Ocidente e foi inspirada na escala espiritual evolutiva do ser humano. Seus 7 degraus representama infinita misericórdia de Deus para com as súplicas dos que O buscam.

4. Originária de um poço artesiano, a água,antes de jorrar na Fonte Sagrada, passa por diversos filtros,atravessa a Nave e recebe as energias do Cristal Sagrado. Segundo estudiosos, a pedrapurifica o ambiente e favorece a cromoterapia (a cura pelas cores).Muitos frequentadores e visitantes, além de beber da água da fonte e energizar cristais, também a utilizam para fins curativos e terapêuticos.No local, há uma escultura francesa do século XVIII, feita em bronze, que representa Jesus, o Cristo de Deus, abençoando todos os que ali circulam e bebem da água da Fonte.

5. Outro ambiente muito requisitado pelos visitantes e propício à meditação é a Sala Egípcia. Quem a visita pode apreciar afrescos que reproduzem a grande esfinge de Gizé, o próprio Vale de Gizé, com as três pirâmides: Quéops, Quéfren e Miquerinos, além de conhecer a mobília da época. Nas paredes, há ainda pinturas ricas em detalhes, como a do faraó Akhenaton, que governou o Egito por dezessete anos, ea do deus Hórus, o olho de Hórus; o busto de Nefertite também pode ser apreciado. No teto, há “sete céus”, que representam os sete dias da semana e toda a mística do número 7. Além dessas, há outras minúcias que confirmam as palavras do jornalista Paiva Netto: “Se você não pode ir ao Egito, o TBV traz o Egito até você”.

6. A Mandala é um majestoso painel em cristal, com interferência no mármore, em dois planos. A obra é um círculo que não tem começo nem fim e é um transmissor de energias. No centro da Mandala, Deus, a Lei da Natureza, a Lei Cósmica, é representado, e, em volta do núcleo, aparece o verde-esmeralda, a cor mais espiritualizada que um ser humano pode atingir.

7. Eleito pelo povo uma das Sete Maravilhas de Brasília, o Templo da Boa Vontade é, segundo dados da Secretaria de Estado de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), o monumento mais visitado da capital federal, recebendo, anualmente, mais de um milhão de pessoas.

 

“Amar é uma Oração”

“A Prece não é o refúgio dos covardes nem dos ociosos. Ela nos eleva, o trabalho nos realiza. O Papa reza, o Dalai-Lama medita, Chico Xavier (1910-2002) orava, os rabinos entoam suas súplicas, os evangélicos cantam seus louvores a Deus, os islâmicos recitam o Corão Sagrado… O que é a Prece senão o Amor que se dispõe para grandes feitos? Um irmão ateu, quando medita e pratica um ato que beneficia a coletividade, está orando. Em meu livro Crônicas e Entrevistas (2000), escrevi que orar e meditar se assemelham. Rezar não é uma ação simplesmente figurativa. É o mais forte instrumental que a essência humana, o Capital Divino, possui.” – Paiva Netto

Confira a programação no sitewww.tbv.com.br/28anos e participe com sua família das comemorações dos 28 anosdo Templo da Boa Vontade!
Quadra 915 Sul — Brasília/DF Mais informações: (61) 3114-1070 | #EUNOTBV