Confira ‘Nos Bastidores da Política’ desta terça-feira (15)

Incógnita

A pré-candidatura do PSDB na disputa pela Prefeitura continua uma incógnita. Depois que o Renato Pupo desistiu de disputar as eleições, a executiva tucana lançou o empresário Denilson Marzochi para substituí-lo, porém, não está descartada a possibilidade de o PSDB se aliar ao MDB para apoiar Edinho Araújo. O presidente do partido, Manuel Gonçalves, diz que a pré-candidatura de Marzochi está valendo, no entanto, admite que em política tudo é possível. Hoje, o governador João Dória (PSDB) vem a Rio Preto para inaugurar o novo prédio do DEIC. Ao ser indagado se Dória poderia recomendar apoio ao emedebista, Gonçalves se limitou a dizer: “Somos soldados para defender o governador”. A convenção do partido acontece amanhã, quando tudo será decidido.

Dhoje Interior

Racha

A decisão da cúpula do PSDB de não abrir diálogo com a base antes de indicar Denilson Marzochi com pré-candidato a prefeito, criou-se mal-estar entre os pré-candidatos a vereador e até mesmo de membros da executiva que não foram comunicados sobre a indicação unilateral. Um tucano disse que o governador João Dória, que vem hoje à cidade, vai conversar com Valdomiro Lopes (PSB). O que seria discutido não foi antecipado. “Mas vem bomba por aí”, prevê. É mais fácil Dória empurrar o PSDB para os braços do Edinho…

Não foi…  

Renato Pupo diz que vai disputar a reeleição para vereador. A coluna vinha divulgando há vários dias que pré-candidatura dele poderia não prosperar devido à falta de uma ampla aliança para fortalecer sua campanha. Pupo negava e reiterou várias vezes que a decisão era “irreversível”. Não foi! “Claro que uma boa aliança minimizaria o problema”, disse. Outra situação adversa que atrapalhou sua campanha, segundo ele, foi a pandemia. Sobre essa hipótese, todos estão no mesmo barco. Agora, as pesquisas internas, não?  

Respaldo

O candidato a prefeito Filipe Marchesoni (Novo) se reuniu com deputados em São Paulo a fim de buscar apoio para sua campanha eleitoral. Como ele é o único representante do partido na região de Rio Preto nas eleições, os deputados vão fazer gestão para que os correligionários passem a dar respaldo à sua candidatura. O partido não aceita recurso público do fundo de campanha eleitoral, portanto, depende de doações dos aliados. A candidata a vice da chapa é Aglaê Antunes, filha do saudoso prefeito Manoel Antunes.  

Indefinido

O pré-candidato a prefeito Marco Casale (PSL) dá como certa aliança com o PTC, que teria firmado no domingo. O presidente do PTC Adideus Cardoso, porém, diz que ainda está conversando com outros partidos, inclusive com o MDB, para apoiar Edinho Araújo. “Estamos conversando também com o MDB”, reafirmou ontem. Acrescentou que não tem nada definido e que tudo vai acontecer na convenção do PTC. O PSL também promove convenção amanhã para oficializar o nome de Marco Casale e da vice Ana Vargas Caldeira. A conferir!

Só três

Na convenção que oficializou Carlos Alexandre como candidato a prefeito pelo PCdoB, também confirmou a chapa de candidatos a vereador. A Justiça Eleitoral autoriza até 26 candidatos, porém, o partido vai lançar três para brigar por cadeira na Câmara: Darok Viana, Dirceu Rizzi e Marcela Travão. Como o quociente eleitoral é estimado em 14 mil votos para um partido eleger um vereador, os três representantes terão de obter votação significativas para atingir a meta. Não é impossível, mas não deixa de ser um sonho!

Renegados

O presidente do DC, Adilson Feliciano, disse que a aliança com PMN significa que alguém acreditou na proposta do candidato Rogério Vinicius. “Significa que não estão todos contra um”, frisou, se referindo a ampla aliança firmada pelo MDB para apoiar o prefeito Edinho Araújo. Segundo ele, agora não vai aceitar novos partidos na aliança. “Esses partidos tentaram acordo com o Edinho, mas foram renegados”, diz. Segundo ele, a aliança DC/PMN vai fazer uma campanha ‘imaculada’, sem siglas envolvidas com a corrupção.

Covid

O presidente da Câmara, Paulo Pauléra (PP), revelou ontem que contraiu a com covid-19. “Comunico que fui testado positivo para covid-19, estou sem sintomas, apenas leve dor de cabeça”, revelou. Pauléra disse ainda que está tomado medicamento e, com base em orientação médica, terá de ficar em quarentena durante 14 dias. Pauléra já está incluído aos 19.566 rio-pretenses (até ontem à tarde) que contraíram a doença provocada pelo coronavírus. Quando alguém conhecido contrai a covid-19, portanto, mostra que o vírus é altamente contagioso, contrariando a tese dos negacionistas que continuam acreditando que as autoridades da área da saúde estão turbinando os casos só para os municípios receberem mais recursos financeiros do governo federal.

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior