Confira ‘Nos Bastidores da Política’ desta quinta-feira (24)

Caruaru

Cláudia de Giuli (MDB, foto) disse que vai homenagear Mário Soares, o Caruaru, com a denominação do nome de uma rua. Caruaru, que morreu em 2012, foi figura popular em Rio Preto durante décadas. Pessoa simples, sobrevivia ganhando pequenas quantias carregando malas de pessoas que desembarcavam na estação ferroviária, época dos trens de passageiros. Ele chegou a disputar a eleição para vereador, porém, não foi eleito, mas obteve boa votação. Caruaru, na sua simplicidade, era politicamente articulado e falava bem. A vereadora informou ainda que resgatou o cachorro Peri, companheiro de Caruaru. O animal chegou a ser doado, mas foi abandonado novamente. “Aí eu fiquei com ele (Peri) até o fim”, conta. Justa homenagem ao Caruaru!

Dhoje Interior

Finalizando

A Secretaria da Educação está finalizando os estudos com o objetivo de retomar às aulas presenciais na rede municipal de ensino, segundo informou a assessoria da pasta. As aulas estão suspensas desde março por causa da pandemia provocada pelo coronavírus. As escolas estaduais e particulares também estão envolvidas. Para retomar as aulas, a Secretaria tem de embasar em orientação dos profissionais da área da saúde. O protocolo vai estabelecer medidas de segurança para evitar contaminação dos profissionais e alunos.

Assistência

O presidente do Patriota, Ulisses Ramalho, disse que todos os 26 candidatos a vereador pelo partido já gravaram suas mensagens para serem apresentadas no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão. “Os (candidatos) de primeira viagem estamos dando maior assistência”, conta, acrescentando que é uma estratégia definida individualmente. Ramalho promete colocar o bloco na rua a partir de 27 de setembro, data autorizada pela lei para começar a campanha eleitoral. Na televisão, é a partir do dia 9 de outubro.

Bloqueia

Por determinação do comitê gestor de enfrentamento ao coronavírus, a Prefeitura voltou a bloquear os estacionamentos próximos as pistas de caminhadas às margens da represa. Nos fins de tardes grande número de pessoas comparecia nesses locais para fazer caminhadas, criando aglomerações. O secretário da Saúde, Aldenis Borim, vem alertando que as aglomerações são as principais fontes de contaminação pelo vírus. Rio Preto permanece na fase amarela, porém, a população precisa colaborar para evitar a regressão de fase.

Arsenal

Os adversários políticos de Edinho Araújo (MDB) já estão usando ‘arsenal de guerra’ para atacá-lo nas redes sociais. Pelo andar da carruagem, os adversários não vão dar trégua ao prefeito durante a campanha. O emedebista Jair Moretti defendeu recentemente uma campanha civilizada, porém, os indícios vislumbram que os ataques vão ser o foco de alguns candidatos. Agora, só bater não rende voto, afinal, tem de apresentar propostas construtivas. Os exageros, disse Moretti, podem ser reparados pela Justiça Eleitoral.

Recuperar

Um grupo de diretores da Unesp de Rio Preto esteve em São Paulo para discutir a recuperação da Estação Ecológica localizada na área do extinto IPA (Instituto Penal Agrícola). A área foi devastada recentemente por um incêndio de grande proporção. Para tanto, o deputado Itamar Borges (MDB) intermediou o encontro dos diretores do Ibilce com o secretário executivo do Meio Ambiente, Eduardo Trani. A pasta estadual, portanto, deverá assumir a gestão da Estação e o Ibilce vai continuar promovendo pesquisas naquela área.

Falta de ação

Organizações da sociedade civil criticaram, ontem, a falta de ação do governo federal e dos governos do Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul no combate ao fogo no Pantanal, assim como a pouca estrutura para o enfrentamento dos incêndios na região. Representantes de ONGs, que estão na linha de frente do resgate de animais feridos por causa das queimadas, afirmaram que vão cobrar providências das autoridades para que se reforce a prevenção. Os incêndios afetam principalmente répteis, anfíbios e pequenos mamíferos.

Mordomia

Lucas Redecker (PSDB-RS) apresentou projeto de decreto legislativo que extingue a ajuda de custo destinada a compensar as despesas com mudança e transporte de deputados e senadores, no início e no final do mandato. A proposta altera o decreto que prevê que a ajuda de custo será equivalente ao valor de um subsídio mensal, R$ 33,7 mil. “Não é razoável a prevalência dessa ajuda de custo aos congressistas eleitos, aos reeleitos, bem como os já residentes do Distrito Federal, no valor bruto de R$ 33,7 mil”, diz o autor da proposta. Essa mordomia nunca deveria ter existido, por isso que a máquina pública é um saco sem fundo. O governo ainda quer criar novo imposto para bancar as despesas públicas, mas não fala em cortar as despesas supérfluas. É o povo que paga…

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior