Confira ‘Nos Bastidores da Política’ desta quarta-feira (29)

AI-5

Renato Pupo (PSDB) disse que já perdeu muitos votos por defender a democracia. O tucano criticou a postura de grupos que estão defendendo a volta do AI-5 e também até fechar o Congresso e o STF. “Eu vou continuar na defesa da democracia, mas dentro da legalidade”, frisou. Marco Rillo disse que menos de 1% dos brasileiros leu a história do AI-5: “Quem defende não sabe do que se trata”, frisou. Acrescentou que pretende ficar ‘bem longe desse povo’ que defende a intervenção militar, no sistema democrático do país.

Dhoje Interior

Sessão remota

Marco Rillo (PSOL) participou da sessão de ontem, de sua casa, no sistema online. Por ser idoso, portador de diabetes e de hipertensão, o vereador está se resguardando a fim de não ser contaminado pelo coronavírus. “Como eu tenho problema de saúde, a família não deixa sair de casa”, contou. O presidente Paulo Pauléra (PP) lembrou que a participação de Rillo vai entrar para história por ter sido a primeira vez que um vereador participa de uma sessão remota. Rillo, que não é bobo, sabe que o coronavírus pode ser letal.

Mensalistas

Zé da Academia (Patriota) reclamou que se o governo estadual não flexibilizar as medidas restritivas impostas para evitar a propagação do coronavírus, a partir do dia 11 de maio, inúmeras academias vão baixar suas portas porque não tem dinheiro para arcar com as despesas. O vereador, que é dono de uma academia, revelou que tem cerca de 300 alunos, no entanto, não estão pagando por serem mensalistas. “As contas e o aluguel têm de ser pagos”, reclamou, acrescentando que cerca de duas mil famílias dependem dessa atividade.

 

Previsão

Mesmo com tudo parado devido a pandemia do coronavírus, a Prefeitura informou que as obras públicas seguem a todo vapor. A previsão é que a reforma do Calçadão deverá ser entregue até novembro pela empreiteira responsável pelas obras. A expectativa é que os prejuízos, causados pelo fechamento do comércio, deverão ser compensados no segundo semestre. O presidente da Acirp, Kelvin Kaiser, que até agora só descascou pepinos, está contando com essa alavancada. Quem mexe com negócios tem de acreditar sempre.

Rumores

A Secretaria de Educação de Rio Preto, por meio da sua assessoria, informou que a convocação dos aprovados no concurso foi suspensa por causa do isolamento social, como meio de controlar a propagação do coronavírus. A explicação foi feita para combater rumores, no meio político, de que o prazo para tomar posse termina amanhã, pondo em risco o futuro dos convocados. A pasta informou que o edital do concurso fica em vigor até janeiro de 2021, e assim que as aulas recomeçarem, todos vão tomar posses em seus cargos.

Tratativas

O presidente do Democracia Cristã, Adilson Feliciano, disse que está fazendo tratativas com três partidos para definir o pré-candidato a vice-prefeito, na disputa pelas eleições majoritárias. A chapa será encabeçada pelo pré-candidato a prefeito, advogado Rogério Vinicius dos Santos (DC). “Até sexta-feira, acredito que vai dar para bater o martelo e divulgar o nome”, avisa. Feliciano não quis antecipar quais são os partidos e nem os nomes dos possíveis pré-candidatos a vice, alegando que poderia atrapalhar as tratativas.

A conferir…

O nome do novo ministro da Justiça, André Mendonça, por ter um currículo robusto, foi bem aceito no STF. Agora, se foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para cumprir alguma missão, fora do que exige o cargo de ministro, a conferir no andamento do seu desempenho frente à pasta. Já a escolha do diretor-geral da Polícia Federal, Alexandre Ramagem, está recebendo críticas contundentes, devido a sua ligação direta com os filhos do presidente. Um grupo de partidos já entrou na Justiça para impedir a posse dele.

1,5 bilhão

A diretora representante UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, informou que 1,5 bilhão de alunos estão fora das salas de aulas no mundo. A crise do coronavírus, segundo ela, pegou o mundo despreparados para enfrentar a situação adversa na área da educação. No Brasil, a diretora criticou o mecanismo diferente aplicado em cada estado. Por estar treinando os professores durante a paralisação, o Estado de São Paulo foi o único que recebeu elogios da diretora. “Os professores vão voltar mais preparados”, disse.

Por Venâncio de MELLO