Confira “Nos Bastidores da Política” desta quarta-feira (25)

Chapa completa

O presidente do partido Avante, Renan Virgíneo, informou que a chapa de pré-candidatos a vereador já está completa. “Está sobrando interessados em uma vaga para disputar cadeira na Câmara”, frisa. A lista com os nomes dos 26 pré-candidatos, de acordo com ele, será divulgada na semana que vem. Na disputa para prefeito, Renan disse que o partido está aberto ao diálogo, porém, já tem tratativas com o MDB, do prefeito Edinho Araújo, e com o PSDB, do pré-candidato Renato Pupo.

Dhoje Interior

Novo cenário

O secretário de comunicação do PT, Carlos Henrique de Oliveira, informou que a direção da sigla vai estabelecer um novo cenário para escolher um nome na disputa pela Prefeitura, e também na formação da chapa de pré-candidatos a vereador. O motivo é a saída do vereador Marco Rillo da sigla. “Vamos reconstruir uma nova lógica”, ponderou. Oliveira acrescentou que a proposta de Rillo, para formar uma chapa na proporcional PT/Psol, unificada com partidos da esquerda, “não foi possível.”

Tempo de TV

Carlos Henrique disse que Marco Rillo defendeu unir os pré-candidatos a vereador do PT e do Psol, com o objetivo de formar uma chapa competitiva e também para dar suporte à candidatura de João Paulo Rillo para prefeito. Como o PT tem o maior tempo no horário eleitoral na televisão, o secretário petista destacou que a proposta de unificação de uma chapa iria beneficiar os candidatos do Psol. “O Psol não ofereceu nada para nós, mas queria fazer cabelo, barba e bigode”, ressaltou.

Triste

Marco Rillo disse que não tinha outra saída política a não ser deixar o PT. “Eu estou triste”, admitiu. Depois de mais de 30 anos atuando na sigla, o vereador defendia uma chapa completa, na majoritária e na proporcional, com candidatos do PT e do Psol. Como a coligação na proporcional está vetada pela Justiça Eleitoral, filiados do PT, por exemplo, teriam que migrar para o Psol para formar chapa. “Depois cada candidato voltaria para o seu partido”, ponderou. A cúpula do PT não aceitou.

Encabeça

O ex-deputado estadual João Paulo Rillo (Psol), filho do vereador Marco Rillo, vai encabeçar a chapa na disputa pela Prefeitura. Se o PT aceitasse a formação provisória, o vice na chapa seria indicado pelos petistas. A direção do PT, no entanto, promete lançar candidato próprio para prefeito. Segundo Rillo, sem uma composição provisória para reforçar uma provável chapa PT/Psol, as siglas correm o risco de não eleger nenhum vereador. “O PT não tem nome para formar chapa competitiva”, revela.

 

Pé atrás

Mesmo com informação consistente de que Valdomiro Lopes (PSB) não irá disputar as eleições para prefeito, presidentes de partidos acreditam que o ex-prefeito ainda não jogou a toalha e pode entrar na disputa. Para um observador político, que conhece ex-prefeito de perto, essa desconfiança dos adversários não tem nenhum sentido. Segundo ele, Valdomiro está fora do páreo, inclusive, vai além, prevendo que o PSB corre o risco de não ter nem chapa de candidatos a vereador.

Olhos abertos

Com a pandemia provocada pelo covid-19 e agora com a campanha de vacinação contra o vírus influenza – para maiores de 60 anos – a Prefeitura mobilizou uma grande equipe da área da saúde para atender a demanda. Edinho Araújo (MDB) está de olho na campanha contra a gripe, porém, sem perder de vista o mais importante neste momento: o coronavírus. As regras devem ser seguidas à risca, ou seja, nada de aglomeração, isolamento em casa e higiene como manda as autoridades sanitárias.

Proíbe corte

Um grupo de deputados apresentou projeto que proíbe o corte de luz, água e gás das pessoas mais pobres, por não pagamento durante a pandemia do covid-19. O critério para impedir o corte será a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. A proposta também reduz a cobrança de juros pelos bancos dos mais pobres, das microempresas e dos microempreendedores individuais, ou seja, seja limitada ao percentual da taxa básica de juros da economia, a Selic.

Por Venâncio de MELLO