Confira ‘Nos Bastidores da Política’ desta quarta-feira (21)

Gregos e troianos

A chuva que caiu sobre Rio Preto nas últimas horas trouxe alívio que agrada gregos e troianos: para a população que enfrenta racionamento de água e também para o prefeito Edinho Araújo (MDB, foto), que disputa a reeleição. Apesar de o Semae ser uma autarquia independente, qualquer medida antipopular sempre recai sobre o prefeito de plantão. Como em campanha eleitoral adversário não perdoa, mesmo se o prefeito estiver com razão, a chuva coloca um basta nessa situação, que trazia preocupação ao governo. O racionamento, entretanto, é necessário por causa do baixo nível da Represa Municipal, que abastece cerca de 25% da população. O superintendente Nicanor Batista Júnior adiantou que o racionamento nos bairros abastecidos pela ETA continua até amanhã, quando será feito um novo balanço para decidir se será reduzido ou até mesmo suspenso até a próxima estiagem.

Dhoje Interior

Séria

Falando sobre as ações do Semae no período de estiagem para evitar um colapso no abastecimento de água, o chefe de gabinete, Zeca Moreira, disse que a autarquia é séria e que presta um serviço da mais alta utilidade pública. “Não faz política, nem se deixa usar por políticos”, ressaltou. Como a chuva caiu de forma consistente sobre a cidade, Moreira declarou que a suspensão do racionamento, quando acontecer, será por meio de uma decisão técnica. Ou seja, com abastecimento de água não deve fazer politicagem…  

Diferente

O presidente da Câmara, Paulo Pauléra (PP), disse que a atual campanha está “diferente” às realizadas no passado por causa do coronavírus. “A campanha está muito forte na rede social e na televisão”, diz. Sobre a distribuição de material, revelou que acontece com certa restrição. “Reunião nas empresas, que a gente fazia com até 100 pessoas, não existe e não pega bem”, reconheceu. Os empresários, diz ele, não estão dispostos a reunir funcionários para evitar aglomerações. “É uma campanha no varejo”, comparou.

Evitar danos

O juiz da 1ª Vara Cível, Ricardo de Carvalho Lorga, concedeu liminar que obriga o Facebook restabelecer contas de Cláudia de Giuli (MDB), sob pena de multa diária de R$ 3 mil até o limite de R$ 50 mil. Uma conta foi bloqueada e a outra excluída devido post fake de um menor de 18 anos, em explícita nudez. Como a vereadora disputa a reeleição, o juiz entendeu que a suspensão poderia causar danos irreversíveis à candidata. A decisão saiu no último sábado, porém, até ontem as contas não haviam sido restabelecidas. 

Culatra

A equipe de produção do programa da candidata a prefeita Coronel Helena Reis (Republicanos) tem cometido barrigadas. Algumas escorregadas só percebe quem entende do assunto. Falhas deixam a candidata na saía justa, porque divulga as propostas e depois tem de justificar. A última envolveu a academia Rio Fitness, que fechou devido o assassinato da personal trainer Andressa Serantoni e não por causa das medidas de combate ao coronavírus. A equipe cutucou o concorrente Edinho Araújo (MDB) e o tiro saiu pela culatra.    

Turbinada

A campanha do candidato a prefeito Carlos Arnaldo (PDT) foi turbinada com recurso financeiro de R$ 400 mil liberado pela Executiva Nacional do partido. O dinheiro é do fundo eleitoral de campanha, cujo montante é de R$ 2 bilhões de recursos públicos que serão distribuídos aos partidos. Como já havia recebido doação de R$ 1.550,00, o valor da receita do pedetista subiu para R$ 401.550,00. Mas, por enquanto, o candidato declarou despesas de R$ 18.225,65 com material gráfico, Facebook Serviços Online e com combustível.

Alta hospitalar

Informação que corria nos bastidores ontem era que Valdomiro Lopes (PSB) iria receber alta hospitalar. O ex-prefeito foi internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na semana passada, após ser testado positivo para covid-19. Se a informação se confirmar, é uma ótima notícia, sinal que Valdomiro superou essa doença, que já matou quase 155 mil brasileiros. Mesmo recebendo alta, ainda segundo informação extraoficial, o ex-prefeito deve ficar na capital paulista até o fim de sua recuperação. A conferir!

Lotação máxima  

Como Rio Preto está na fase amarela no Plano São Paulo, o vereador Anderson Branco (PL) defende que as igrejas já podem permitir lotação máxima de fiéis, neste período de pandemia. Para tanto, requerimento de sua autoria foi lido na sessão de ontem e a reivindicação será encaminhada para a Prefeitura, com o objetivo de ser analisada pelos profissionais do comitê gestor de combate ao novo coronavírus. “As igrejas já estão respeitando todas as medidas de segurança e não há notícia de proliferação da doença nesses locais”, justifica o vereador. Os profissionais da área sanitária, no entanto, têm de avaliar muito bem antes de tomar uma decisão. Afinal, durante as missas e cultos os fiéis cantam hinos de louvores que, infelizmente, podem aumentar os riscos de contaminação pela covid-19.

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior