Confira aqui o resumo da 20ª Rodada do Brasileirão

Hernanes comemorando gol

Primeira rodada do 2º turno foi de poucos gols.

Atlético-GO x Coritiba – O Dragão conseguiu mais uma vitória e continua com o sonho de permanência do clube na série A. O jogo foi muito parado, sem muitas chances reais de gol. Jorginho precisou de uma bobeada da zaga para abrir o placar. O meia recebeu o lateral, cortou e marcou. Partida sem grandes emoções, apenas a vitória do Atlético. 1 a 0 no Estádio Olímpico

Vitória x Avaí – O Avaí conquistou mais uma vitória e se aproxima da saída do Z4! O Vitória teve de tudo pra abrir o placara, até um pênalti, que foi desperdiçado por Neilton que isolou. Toda pressão do time de casa no primeiro e segundo tempo, o Leão precisou de um contra ataque com Júnior Dutra, driblou o goleiro e bateu colocado. 1 a 0 no Barradão.

Dhoje Interior

São Paulo x Cruzeiro – O São Paulo demora pra ganhar, mas quando ganha, meu amigo, só jogão! O Cruzeiro entrou em campo com o time reserva para poupar seus principais jogadores para a Copa do Brasil. O jogo começou com tudo, Sassá perdeu pênalti e Hernanes abriu o placar com um golaço de falta aos 46 do segundo tempo. Em menos de dez minutos o vilão Sassá marcou dois gols e se transformou em um homem com capa! Dorival Júnior percebeu que o time precisava de mudanças e foi ai que tudo mudou. Arboleda empatou para o Tricolor pouco tempo depois. Em final eletrizante, Gilberto caiu na área e o juizão deu aquela ajudada, Hernanes marcou de pênalti. Com o resultado de 3 a 2 no Morumbi, o time paulista saiu da zona de rebaixamento. No final da partida, Pratto, Digão e Sóbis foram expulsos, cena difícil de acontecer de novo.

Sport x Ponte Preta – Em jogo fraco, equipes decepcionam pais e filhos que foram assistir ao jogo e ficam no 0 a 0. A melhor chance do jogo aconteceu só no segundo tempo, Diego Souza bateu uma falta e a bola explodiu no travessão, seria um golaço. Por parte da Macaca, ataques eram raros.

Vasco x Palmeiras – Em jogo parado, equipes marcam somente no segundo tempo e ficam no 1 a 1 no Raulino de Oliveira. Guerra abriu o placar aos 30 minutos da segunda etapa e Manga Escobar empatou aos 42. Como diz uma grande poeta, a primeira etapa ficou bem “Paradinha a a a”.

Atlético-MG x Flamengo – De um lado a alegria de voltar a vencer e do outro lado… a tristeza de continuar perdendo. O Galo venceu o Mengão por 2 a 0, no Independência. Fábio Santos abriu o placar para o time mineiro de pênalti, Diego Alves continua com a fama de pegar pênalti de estrangeiros. No segundo tempo, as coisas já começaram difíceis para o Flamengo, Trauco foi expulso no começo da segunda etapa. Um minuto depois da expulsão do lateral, Rafael Moura aproveitou cruzamento de Luan e marca o segundo. Que fase do Mengão…

Botafogo x Grêmio – Com os dois times reservas, o time de casa levou a melhor, 1 a 0 para o Botafogo no Nilton Santos. Leandrinho aproveitou bela troca de passes e chutou na saída do goleiro Paulo Victor. No fim do primeiro tempo, Gatito Fernandez pegou mais um penalti, só pra variar… É o sétimo que ele pega! As equipes voltaram dos vestiários e o jogo não mudou, um bom jogo no Engenhão.

 

Atlético-PR x Bahia – Em jogo cheio de gols, o Furacão vira pra cima do Bahia, 4 a 1 na Arena da Baixada. Mendoza abriu o placar aos 20 minutos, mas a reação foi rápida e Nikão empatou de pênalti. No segundo tempo o time da casa voltou com tudo! Thiago Helno virou aos seis minutos e pouco tempo depois Éder tentou cortar o cruzamento e marcou contra. Pra fechar o caixão, Sidcley marcou no finalzinho, quem segura o Furacão?

Santos x Fluminense – Mais um jogo empatado, em 0 a 0. Jogo morno sem muitos ataques perigosos, uma bola na trave de Wendel foi o maior lance de perigo no jogo, as equipes não vieram empolgadas na noite de segunda-feira, no Pacaembu.

Corinthians e Chapecoense irão jogar na próxima quarta-feira (23).

G6: Corinthians, Grêmio, Santos, Palmeiras, Sport e Atlético-PR

Z4: Chapecoense, Avaí, Vitória e Atlético-GO

Craque da rodada: Hernanes (São Paulo)

Da REDAÇÃO 

Colaborou: João Pinheiro